Facebook Messesger M Padrões de Comunidade
A rede social explicita agora as novas regras, os novos Padrões de Comunidade e o compromisso com a privacidade do utilizador. ©reuters

A rede social de Mark Zuckerberg nunca este tão no centro das atenções como nas últimas semanas. Tudo começaria com a a Cambridge Analitica, o primeiro fio de um novelo composto pelas informações dos utilizadores. Agora, o Facebook revela as suas novas guidelines, os novos Padrões de Comunidade com o objectivo de reforçar a confiança do utilizador.

Em comunicado à imprensa, Monika Bickert, VP of Global Product Management toca numa das mais pungentes questões que tem afetado “a rede social”. Em causa está o processo de decisão sobre o que é que é permitido no Facebook. Para regular este ponto existem agora os novos Padrões de Comunidade.

Vê ainda: Xiaomi Mi 6X é agora revelado em imagens reais antes da apresentação

Bickert afirma que estas decisões estão entre as mais importantes que o Facebook toma. Isto porque são fundamentais para garantir que a rede social seja um lugar seguro e um lugar para discutir livremente diferentes pontos de vista. Para tal, são agora revistos os Padrões de Comunidade ou guidelines.

Durante anos, o Facebook contou com Padrões de Comunidade que explicam o que permanece e o que sai. Hoje, o Facebook dá um novo passo e divulga as guidelines que utiliza para reforçar esses Padrões de Comunidade.

Facebook publica os novos Padrões de Comunidade

O Facebook decidiu publicar essas guidelines internas, os novos Padrões de Comunidade por dois motivos. Em primeiro lugar, as guidelines ajudarão os utilizadores a entender onde é traçada a linha em questões ambíguas. Segundo, porque disponibilizar esses detalhes torna mais fácil para todos. Incluindo especialistas em diferentes áreas a darem feedback ao Facebook. Tudo isto para que possa melhorar gradualmente os Padrões de Comunidade. E, consequentemente as decisões que são tomadas ao longo do tempo com base nessas mesmas regras.

Padrões de Comunidade Facebook
Mark Zuckerberg, CEO da rede social. ©reuters

E, pela primeira vez, dá aos utilizadores o direito de recorrerem das decisões que o Facebook toma em relação a publicações individuais. Isto para que possam pedir uma segunda opinião quando acharem que o Facebook cometeu um erro.

O processo de desenvolvimento de políticas de conteúdo do Facebook

A equipa de política de conteúdo do Facebook é responsável pelo desenvolvimento dos Padrões de Comunidade. O Facebook conta com pessoas em 11 escritórios em todo o mundo. Incluindo aqui especialistas em assuntos como discurso de ódio, segurança infantil e terrorismo. Muitos destes profissionais já trabalharam em questões relacionadas com estes temas antes de virem para a empresa.

Todas as semanas, a equipa do Facebook procura informações de especialistas e organizações externos. Isto com o objetivo de compreender melhor as diferentes perspectivas sobre segurança e expressão. Assim como o impacto das políticas em diferentes comunidades em todo o mundo.

Novos Padrões de Comunidade para os utilizadores

É a partir daí, com base nesse feedback, assim como nas mudanças nas normas sociais e na linguagem que os Padrões de Comunidade do Facebook evoluem com o tempo. O que não mudou – e não mudará – são os princípios básicos de segurança. A voz e equidade nos quais esses padrões se baseiam.

Padrões de Comunidade Facebook Cambridge Analytica
Os novos Padrões de Comunidade são agora revelados pela empresa. ©Dado Ruvic/Reuters

Para iniciarem conversas e fazerem ligações, as pessoas precisam de saber que estão seguras. O Facebook deve também ser um sitio onde as pessoas possam expressar as suas opiniões livremente. Mesmo que algumas pessoas considerem essas opiniões questionáveis.

Isto pode ser um desafio, dada a natureza global do serviço do Facebook, e é por isso que a equidade é um principio tão importante: o Facebook pretende aplicar esses padrões de forma consistente e justa a todas as comunidades e culturas.

O Facebook descreve esses princípios explicitamente no prefácio dos padrões e, na prática, aplica-os ao partilhar o racional subjacente a cada política individual.  

Execução dos novos Padrões de Comunidade

 As políticas do Facebook são equiparáveis à força e precisão da nossa execução – e a execução não é perfeita. Um dos desafios é identificar potenciais violações dos padrões da rede social para que possam ser analisados. A tecnologia pode aqui ajudar.

A empresa norte-americana utiliza uma combinação de inteligência artificial e relatórios de pessoas para identificar publicações, imagens ou outros conteúdos que possivelmente violam os Padrões de Comunidade.

Esses relatórios são revistos pela equipa de operações da comunidade do Facebook. Equipa que trabalha 24 horas por dia, durante sete dias por semana, em mais de 40 idiomas. Neste momento, o Facebook conta com 7.500 revisores de conteúdo, mais de 40% em comparação com o ano anterior.

Padrões da Comunidade Facebook
Dar voz às pessoas no processo de recurso das decisões sobre as publicações.

Outro desafio é aplicar com precisão as políticas ao conteúdo que terá sido sinalizado. Em algumas situações, o Facebook comete erros porque as políticas não são suficientemente claras para os revisores de conteúdo.

Quando se trata de uma situação destas, o Facebook trabalha para dar resposta a essas lacunas. No entanto, cometemos erros porque os nossos processos envolvem pessoas e as pessoas são falíveis.

Recursos do Faceebok

O Facebook sabe que precisa de fazer mais. E é por isso que, no próximo ano, vai desenvolver a funcionalidade de as pessoas recorrerem às suas decisões. Como primeiro passo, hoje é lançado um recurso para publicações que foram removidas por nudez / atividade sexual. O mesmo se aplica à incitação ao ódio ou violência explicita.

Como funciona:

Se uma fotografia, vídeo ou publicação foi removida porque viola os Padrões de Comunidade, o utilizador será notificado e terá a opção de solicitar uma revisão adicional.

Isto levará a uma revisão pela equipa da rede social (sempre por uma pessoa), em norma dentro de 24 horas. Se o Facebook tiver cometido um erro, o utilizador será notificado, e a sua publicação, fotografia ou vídeo será restaurado.

O Facebook está a trabalhar no sentido de estender ainda mais este processo. Aqui ao dar apoio a mais tipos de situações. Bem como ao disponibilizar às pessoas oportunidades para facultar mais contexto que possa ajudar a tomar a decisão certa.

Pretende também disponibilizar recursos não apenas para o conteúdo que foi removido, mas também para conteúdo que foi denunciado e aguarda decisão. O Facebook acredita que dar voz às pessoas no processo é também um componente essencial do desenvolvimento de um sistema justo.

Participação e feedback

Os esforços da rede social para melhorar e aperfeiçoar os Padrões de Comunidade dependem da participação e da contribuição de pessoas de todo o mundo. Em maio, será lançado o Facebook Forums: Community Standards.

Trata-se de um conjunto de eventos públicos na Alemanha, em França, no Reino Unido, na Índia, em Singapura, nos Estados Unidos e em outros países, onde o Facebook receberá diretamente o feedback das pessoas. Serão partilhados mais detalhes sobre essas iniciativas assim que estiverem finalizadas.

Como foi dito pelo CEO Mark Zuckerberg no início do ano: ‘we won’t prevent all mistakes or abuse. But we currently make too many errors enforcing our policies and preventing misuse of our tools’.

A publicação das guidelines internas – assim como a expansão do processo de recursos – criará um caminho claro para que o Facebook possa melhorar ao longo do tempo. Tratam-se de situações difíceis e a rede social está empenhada em continuar a fazer melhor daqui para a frente.

Assuntos relevantes na 4gnews:

XiaomMi 7 está atrasado devido a problemas no reconhecimento facial

Nokia Moonraker: Um novo olhar ao smartwatch cancelado pela Microsoft

Avengers: Infinity War. Três personagens que deverão morrer no filme da Marvel

Fonte

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).