Depois de Realme, Oppo também vai ‘copiar’ MagSafe da Apple

Bruno Coelho
Comentar

É já no próximo dia 3 de agosto que a Realme vai apresentar o seu primeiro smartphone com suporte para MagDart. Este é o nome escolhido pela Realme para a sua tecnologia de carregamento sem fios magnético.

A Apple foi a primeira a introduzir esta ideia no mercado, dando-lhe o nome MagSafe, e aplicando-a aos mais recentes iPhone 12. Mas a Realme já afirmou que a sua tecnologia será 440% mais rápida que a da Apple. E parece que a Oppo será a próxima.

O site Oyprice partilha as imagens daquele que será o carregador “MagSafe” da Oppo. Sem especificações associadas, por enquanto o único detalhe é o facto de este ter uma porta USB-C visível. Indicando que, ao contrário do MagSafe da Apple, o cabo pode ser retirado.

Carregador sem fios magnético da Oppo. Crédito: Oyprice
Carregador sem fios magnético da Oppo. Crédito: Oyprice

Não é de espantar que a Oppo seja uma das próximas a avançar com esta tecnologia. Tal como escrevemos há alguns dias, o facto de esta ser uma das marcas do conglomerado BBK do qual faz parte a Realme indica que tal era muito provável. E não nos espantemos se a OnePlus também seguir o mesmo caminho.

Carregador sem fios magnético da Oppo. Crédito: Oyprice
Carregador sem fios magnético da Oppo. Crédito: Oyprice

É bom ter em conta que a Realme se tem referido à sua tecnologia como sendo 440% mais rápida que a da Apple, mas esta apresentará dois produtos. Uma “cópia” do MagSafe que deve carregar entre as mesmas velocidades de 15W e um carregador muito maior com ventoinha, que respeitando os números pode chegar aos 66W.

A partir do momento em que este gadget da Oppo é descoberto, o provável é que a fabricante também já esteja a desenvolver um smartphone com a tecnologia. Será assim uma questão de tempo até o conhecermos.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.