Project ARA

Desde a semana passada que se tem vindo a falar com muita mais frequência acerca do Project Ara. Novas informações em torno deste excelente projeto têm surgido num espaço de tempo bem mais curto que o habitual e isso dá-me a esperança de que o mesmo esteja finalmente a chegar.

Vê também: ForcePhone: a aplicação que leva o Force Touch a qualquer smartphone

   

Dado esse crescimento de informações em torno do mesmo, os comentários não tardaram em surgir e agora um dos mentores desta filosofia não quis deixar de partilhar a sua opinião. Dave Hakkens, criador do projeto Phoneblocks, não está totalmente de acordo com o rumo que o Project Ara tem tomado e acredita que mais poderia ser feito.

Antes de mais vamos a uma pequena aula de história para contextualizar as declarações de Hakkens. O Phoneblocks apareceu pela primeira vez em 2013 pelas mãos deste senhor e veio trazer pela primeira vez ao mundo tecnológico o conceito de smartphone modular. Nesse mesmo ano, Dave Hakkens aliou-se à Google/Motorola para trazer o seu conceito para o mundo real, dando assim origem ao Project Ara e a partir daí já todos conhecemos o que se sucedeu.

Project_Ara_scattered_partsVoltando às declarações de um dos pais do smartphone modular, Hakkens acredita que todos os recursos que a Google tem à sua disposição poderiam ser melhor aplicados neste projeto. Uma das coisas que ele mais discorda são os componentes não substituíveis que a Google implementará, onde se incluem o ecrã, bateria, RAM e processador.

Discorda ainda da política de controlo total da Google sobre os módulos a serem criados para o Project Ara, alegando que este sistema levará as marcas a competirem entre si, ao invés de cooperarem. Refere também que a Google deveria olhar para o Project Ara como o futuro dos smartphones, ao invés de olhar para ele como um sucesso de vendas.

Não obstante de todas estas criticas, Hakkens enaltece ainda a coragem que a Google teve para levar o Project Ara tão longe e se havia uma empresa neste planeta que poderia completar toda esta idealização, era precisamente a Google.

Talvez queiras ver:


Viaengadget
Fontedavehakkens

O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.