Bateria do Moto Z Play é um dos maiores trunfos deste novo smartphone

Carlos Oliveira

Apanhados algo de surpresa, a Lenovo acabou por apresentar oficialmente, no dia de ontem, o seu mais recente smartphone, o Sexy ZTE Axon 7 Mini com colunas frontais apresentado oficialmente

Talvez o aspeto que mais prendeu a minha atenção foi a qualidade de construção deste equipamento. Se os seus companheiros Moto Z e Moto Z Force eram já umas beldades, a traseira de vidro deste Moto Z Play é, para mim, o seu maior trunfo. Mas nunca devemos deixar de lado a bateria deste equipamento, uma característica de extrema importância nos dias que decorrem.

Este novo Moto Z Play chega ao mercado com uma interessante bateria de 3510mAh, a de maior capacidade alguma vez utilizada na gama Moto. Por isso mesmo, a Lenovo faz questão de voltar a publicitar as 50 de autonomia neste Moto Z Play.

Já ontem, aquando da apresentação deste novo equipamento, a Lenovo fez questão de enfatizar a autonomia à qual se propõe neste novo equipamento, até 50 horas. Mas estamos a falar de 50 horas de uso intensivo? 50 horas de screen-on-time? (Era bom, era) 50 horas de uso normal?

Como vês são ainda números que levantam algumas dúvidas, mas que não deixam de ser muito bem-vindos. Não esquecer ainda a tecnologia de carregamento rápido que a Lenovo trouxe a este equipamento, em que apenas 15 minutos de carga deverão ser o bastante para 9 horas de utilização.

Como vês, a bateria deste equipamento é um dos seus maiores trunfos. Portanto, se és daqueles que procura um smartphone com uma boa autonomia, este poderá ser uma excelente opção para ti, que te entregará ainda um design e umas especificações bastante interessantes.

Talvez queiras ver:

  • Xperia XZ e Xperia X Compact: As novas e promissoras apostas da Sony
  • Alcatel revela o Alcatel Shine Lite, o mid-range com construção de topo
  • Smartphone Nokia pode estar a poucos dias de ser apresentado
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.