ATENÇÃO: Famoso Kiwi Browser é retirado da Google Play Store!

Filipe Alves

O Kiwi Browser era uma das alternativas mais viáveis ao Google Chrome para Android. O browser era inspirado no Open Source Chromium (o mesmo do Google Chrome) e funcionava até com extensões do Google Chrome.

Porém, foi esse o maior problema e o que fez o browser sair da Google Play Store (passo já a explicar). Pelo menos esta foi a explicação que o desenvolvedor do Kiwi Browser, Arnaud Granal, deu ao Android Police.

Kiwi Browser

Quando a Google retira uma aplicação da Google Play Store, poucos sabem do que se trata. A Google referiu apenas que o Kiwi Browser violou as políticas da Google Play e deu-nos uma explicação vaga sobre o problema.

Na explicação da Google ao desenvolvedor dizia que a App foi removida por "permitir interferência, dano, ou acesso não autorizado ao smartphone do utilizador, outros gadgets, servidores, à sua network ou APIs. Incluindo Apps que estão no smartphone". Confuso? Até o desenvolvedor ficou. Assim sendo, teve de pedir mais explicações.

O Youtube no background foi o problema

Segundo o desenvolvedor, a retirada da aplicação da Google Play Store foi a possibilidade de reproduzir vídeos do Youtube no background. Algo que apenas é possível (teoricamente) no Youtube Premium.

Porém, Arnaud Granal, garante que esta é a forma da Google proteger o seu tão amado Google Chrome. Segundo ele, se o seu browser foi retirado da Play Store devido a esse problemas, outros browsers como o "Brave", "Firefox" e "Opera" deveriam também ser banidos pela mesma razão.

O que fazer se tens o Kiwi Browser instalado

Pelo seguro, é melhor desinstalares a aplicação. Pelo menos até que volte a ter a luz verde da Google. O desenvolvedor refere que esse foi o problema, porém, a Google não confirmou ou desmentiu. Ou seja, pode muito bem ser outro problema mais grave que não tenhamos conhecimento.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.