Apple: vendas de iPhones caíram de forma abismal em abril

Carlos Oliveira
Comentar

Não é segredo para ninguém que o mercado dos smartphones tem vindo a contrair consecutivamente e ainda pior agora com a pandemia da Covid-19. Ainda assim, um recente relatório focado nos iPhone revelam números negros para a Apple.

Segundo o que avançam os analistas do KeyBanc, as vendas de iPhone´s caíram uns impressionantes 77%, em abril, quando comparado com o mês homólogo de 2019. Já quando comparado com março deste ano, é avançada uma queda de 56%.

Estes números são certamente preocupantes para os executivos da Apple. Uma queda desta dimensão poderá ter comprometido seriamente os resultados deste departamento da empresa no segundo trimestre deste ano.

Embora o iPhone SE pareça estar a ser bem recebido no mercado, é importante frisar o seu tímido impacto nestes números. O smartphone começou a chegar às lojas já bem perto do final de abril, pelo que as suas vendas só deverão maior impacto nos números de maio.

iPhone já não é a sua principal fonte de rendimento da Apple

Há uns anos, os iPhone´s representavam cerca de 69% das receitas da Apple. Caso essa fatia do bolo se mantivesse inalterada, os números avançados pelo Keybanc seriam desastrosos para a tecnológica americana.

Atualmente, a grande fatia dos lucros da empresa são gerados pelos seus serviços. Propostas como o Apple Music, Apple TV+, News+ e semelhantes são agora "a galinha dos ovos de ouro" da tecnológica.

Só nos primeiros dois trimestres ficais de 2020, os serviços renderam à Apple cerca de 26 mil milhões de dólares. Valores que certamente ajudarão a empresa a fazer frente ao cenário negro que os seus smartphones enfrentaram no mês passado.

Editores 4gnews recomendam:

  • Apple: iPhone 12 trará uma novidade onde ficarás (garantidamente) feliz
  • Vídeo mostra-nos o "iPhone Flip". Um telemóvel da Apple que podemos apenas sonhar!
  • Apple aposta em grande nos novos ecrãs Mini-LED e Micro-LED
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.