Apple - TSMC ganha corrida à Samsung na produção dos processadores A12

Carlos Oliveira
Apple Samsung TSMC
Apple Store Crédito- Cnet

A Apple é conhecida pela excelência da performance dos seus equipamentos. Fator preponderante para este cenário é o facto de a empresa desenhar todo o hardware e software dos seus produtos. Mas a construção dos seus processadores, por exemplo, é depois delegada a outras empresas, como a Samsung ou a TSMC.

A TSMC é uma das construtoras de processadores mais conceituadas do mundo. A Apple é apenas uma das empresas que delega a produção dos seus SoC´s para a empresa sediada em Taiwan. Escusado será falar da Samsung, que é atualmente a maior construtora de semicondutores do mundo e que fabrica, por exemplo, os poderosos Snapdragon da Qualcomm.

Vê ainda: “Xiaomi Mi 7 focar-se-á nestes dois fatores essenciais” – Lei Jun

Tal como disse, a tarefa de construção dos processadores Ax da Apple é delegada a terceiros. A título de exemplo, os A11 Bionic, presentes nos novos iPhone 8, 8 Plus e iPhone X foram produzidos pela TSMC. Porém, em ocasiões passadas, também a sua rival Samsung teve este encargo.

Com a chegada de um novo ano, novos equipamentos vêm a caminho e consequentemente o desenvolvimento de um novo processador. Para 2018, a Samsung e a TSMC estavam na corrida para o desenvolvimento dos novos A12. Agora, segundo informações avançadas pela Digitimes, a Apple terá delegado esta tarefa para a TSMC, deixando assim de parte a Samsung neste processo.

A razão para esta decisão da parte da Apple prende-se com o facto de a TSMC ter batido a Samsung no desenvolvimento de processadores com base na litografia de 7nm. Recorde-se que o novo Exynos 9810 e o Snapdragon 845, ambos construídos pela Samsung, estão a ser desenvolvidos na litografia de 10nm.

Apple prefere a TSMC do que a Samsung por causa do processo de litografia de 7nm

Para que fiques a perceber a principal diferença entre estes processos de fabrico de processadores, convém explicar o que é isto de litografia. De uma forma muito simples, quanto menor for a litografia utilizada, menor será o tamanho real dos transístores do processador.

Por conseguinte, será possível incorporar um maior número de transístores num mesmo espaço físico. O resultado final de todas estas modificações é um processador mais poderoso e ao mesmo tempo mais eficiente.

Assim sendo, a gigante de Cupertino terá optado pela TSMC para o desenvolvimento dos seus próximos processadores. Obviamente que a empresa liderada por Tim Cook quer que estes sejam mais poderosos e eficientes que os atuais A11 Bionic. Visto que a Samsung ainda não é capaz de utilizar esta litografia, a escolha parece ser clara.

Este avanço tecnológico terá valido à Taiwanesa encomendas de 40 clientes para a produção de processadores na litografia de 7nm. A identidade destes ainda não é conhecida, mas o futuro parece risonho para a TSMC.

Por falar em futuro, a TSMC parece já ter planos para atacar ainda mais este segmento de mercado com o desenvolvimento de processadores em 5nm e 3nm. Para tal, a empresa está já a construir uma nova fábrica que lhe permitirá experimentar o processo de 5nm na primeira metade de 2019. Para o ano seguinte, essa mesma fábrica deverá ser capaz de produzir em 3nm.

Assuntos relevantes na 4gnews:

HTC lamenta o atraso na chegada do Android Oreo à Europa

Sony Xperia XZ1 Premium, Xperia XZ1 Plus e XZ1s chegarão na MWC 2018

Android Oreo chega a todos os OnePlus 5 com a OxygenOS 5.0.1

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.