Apple toma novas medidas para prevenir fugas de informação

Carlos Oliveira
Comentar

As fugas de informação são recorrentes no mundo tecnológico e permitem-nos ter conhecimento antecipado de novos produtos ainda em desenvolvimento. Já a Apple é uma das empresas menos adeptas destes acontecimentos.

Para prevenir ainda mais as fugas de informação sobre os seus produtos, a tecnológica vai reforçar a segurança nas suas linhas de produção. O objetivo é desencorajar a transição de informação sensível para o exterior.

A entrada nas fábricas de produção da Apple será mais rigorosa

Uma das novas medidas que a Apple quer implementar nas suas linhas de produção vai certamente gerar imensa polémica. Isto porque a empresa está a instruir parceiras como a Foxconn ou Wistron a solicitar o registo criminal dos seus funcionários.

Apple

Esta medida de controlo será aplicada nas linhas de produção e montagem de produtos ainda não lançados para o mercado. Aqueles que apresentem problemas com a justiça poderão ver barrada a sua entrada nos locais onde será montado o iPhone 13 e outros produtos ainda por revelar.

Mesmo os que sejam aprovados para trabalhar nessas linhas serão monitorizados pelos seguranças da fábrica. Será registado o tempo que o funcionário passa em cada posto da linha de produção e serão acionados alarmes sempre que a permanência fora do posto de trabalho seja maior que habitual.

Até os parques de estacionamento destas fábricas serão alvo de medidas de segurança mais apertadas. Aí, todos os veículos não poderão ter ângulos mortos para as câmaras de segurança, para que possam ser despistados casos em que produtos saiam das instalações sem permissão.

Apple garante que a privacidade dos colaboradores não será comprometida

Apesar destas restrições, a Apple diz-se preocupada com a privacidade dos seus colaboradores. Informações sensíveis destes não serão partilhadas com terceiros.

Dados biométricos como o reconhecimento facial ou impressões digitais não sairão dos servidores da Apple. Estes dados serão unicamente utilizados como credencial de acesso aos seus postos de trabalho.

Percebe-se o objetivo da Apple, mas será que algumas destas medidas não serão demasiado agressivas? Este é um tema que certamente dará que falar, sobretudo vindo de uma empresa que advoga a favor da privacidade dos seus utilizadores.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.