Apple supera Google e Amazon e recupera título de marca mais valiosa do planeta

Abílio Rodrigues
Comentar

A Apple voltou a ser distinguida pela Brand Finance como sendo a marca mais valiosa do mundo, analisando tanto o mercado americano como o mercado global. A sua posição dominante foi reforçada através de um investimento significativo na diversificação dos seus serviços, algo que tem sido uma das bandeiras do CEO Tim Cook.

A distinção chega 5 anos depois da última vez que ocupou a posição cimeira deste ranking e é justificada por um valor de marca estimado em 263.4 mil milhões de dólares.

Apple deixa a concorrência para trás graças aos serviços

The world's🌍top 500 #brands of 2021 revealed!- @Apple overtakes @amazon as most valuable- @Tesla #brandvalue races up 158%- Digital #media stream on, @CBS fastest-falling- #COVID19 grounds #aviation brands- #Hotels check out of ranking#BFGlobal500https://t.co/oQcMMorieJ pic.twitter.com/wfrb5K3nym

— Brand Finance (@BrandFinance) 26 de janeiro de 2021

A marca de Cupertino lidera agora o Brand Finance US 500 2021 e o Global 500 2021, com um crescimento de valor de 87% em relação ao ano anterior. A Brand Finance aponta serviços como a Apple TV+ como a raíz desta evolução, conseguida sob a liderança de Tim Cook.

Especialmente ao longo dos últimos 5 anos a Apple tem-se focado nas estratégias para diversificar o seu portefólio de ofertas nesta área, deixando de estar tão dependente das vendas de hardware.

Segundo analistas de mercado as vendas do iPhone representaram em 2020 metade das vendas da companhia, em contraste com os dois terços de 2015.

A política de diversificação defendida por Cook tem possibilitado novas ofertas e investimentos em serviços como Apple Music, Apple TV+, Apple Podcasts ou Apple Arcade. Esta aposta é especialmente relevante nesta altura, conforme provam os valores gastos na App Store só durante o primeiro dia do ano - 540 milhões de dólares.

Amazon e Google terão de correr atrás do prejuízo

A Apple rouba assim a coroa à Amazon, que passou este ano para a segunda posição apesar do seu valor como marca também ter crescido para 254.2 mil milhões.

Os especialistas chamam ainda a atenção para o facto da Amazon ter sido das poucas empresas que conseguiu tirar partido de um ano atípico marcado por uma pandemia global e consequente recessão económica.

Já a Google fecha o pódio graças ao primeiro declínio de sempre do seu valor enquanto marca. A Brand Finance atribui isto ao impacto da pandemia, que terá afetado bastante os negócios da tecnológica.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.