Apple responde às acusações do Spotify classificando-as como "enganadoras"

Vitor Urbano
15 Março, 2019

O Spotify realizou recentemente uma queixa oficial à Comissão Europeia. Onde afirma que, a Apple está a abusar do seu poder no que respeita às taxas aplicadas a todas as compras/subscrições feitas na App Store. A empresa de Cupertino já respondeu a estas queixas com um comunicado oficial, onde classificou as acusações como uma "retórica enganadora".

De acordo com a Apple, o Spotify apenas salientou factos que lhes convinha, deixando importantes detalhes esquecidos. No longo comunicado de imprensa, fizeram questão de responder quase "ponto por ponto" todas as acusações feitas no site lançado nesta campanha.

Apple Music Spotify

Um dos principais pontos desta resposta da Apple foca-se no facto de que no caso de subscrições, cobram os 30% durante os primeiros 12 meses. Mas, o Spotify deixou convenientemente de lado o facto de que após esse período a percentagem é reduzida para metade. Além disso, realça ainda o facto de que a grande maioria do utilizadores dão preferência pela versão gratuita do Spotify. Nesta versão, as receitas chegam através de publicidade, onde a empresa de Cupertino não cobra nenhuma taxa.

Apple e Spotify deram início a uma batalha que dificilmente terá um fim à vista

Esta é uma guerra que dificilmente irá terminar em breve. O grande problema que acabou por dar início a esta batalha foi o lançamento (e sucesso) do serviço Apple Music. Uma vez que apresenta um preço base semelhante ao do Spotify, acabou por beneficiar pelo facto das receitas não sofrerem o corte de 30%. 

Assim como seria de esperar, o serviço de streaming da Apple tem muito mais facilidade em ser integrado em toda e qualquer nova plataforma criada pela empresa. Por outro lado, parece desnecessário que a Apple acabe por dificultar a vida de serviços rivais. Impedindo-os de conseguirem usufruir das mesmas ferramentas e benefícios. Especialmente considerando que são responsáveis por largas receitas para os cofres da empresa de Tim Cook.

Spotify Apple Music

Tal como foi realçado pelo site MacRumors, este é um problema que muito provavelmente teria surgido também com a Google, caso a Google Play Music tivesse conseguido um maior sucesso. Também na loja de aplicações do Android é cobrada uma taxa de 30% em todas as compras e subscrições. A grande diferença é que é muito mais fácil e simples conseguir 'dar a volta' a estes impostos.

Independentemente de quem achamos ter razão, ou não, existem vários pontos válidos que comprovam o facto da Apple tirar proveito do seu poder para beneficiar os seus serviços. Desta forma, acaba por criar uma espécie de monopólio dentro do seu ecossistema.

Em diversas ocasiões a Comissão Europeia já demonstrou não ser a favor deste tipo de acontecimentos. Por isso, será interessante ver como irão reagir a estas queixas feitas pelo Spotify.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.

Mais na 4gnews

Nvidia revela uma tecnologia de edição de imagem que mais parece do futuro (vídeo)
Depois do Allo e Google+, agora o Google Inbox já tem dia de encerramento
Google Maps capta queda aparatosa de homem escadas abaixo
Vodafone, MEO, NOS e NOWO. Esta é a melhor operadora na vossa opinião
Logan Paul fará um documentário da "Terra Plana"
Facebook Dating pode estar prestes a chegar à Europa

Artigos que não podes perder

Como ligar o telemóvel à TV para ver conteúdos no "grande ecrã"
Os smartphones com os melhores processadores - Outubro 2018
Descobre 10 produtos Xiaomi que valem a pena comprar
Os 10 melhores telemóveis chineses a ter em atenção em 2018
Os melhores tablets e como escolher o modelo certo em 2018
Como bloquear números de telefone indesejados e anónimos