Apple quebra novo recorde com os iPhone 12 para desespero da Huawei

Rui Bacelar
Comentar

A nova geração de smartphones iOS, os Apple iPhone 12, preparados as redes 5G conseguiram penetrar no bastião da Huawei, a China. O último trimestre de 2020 resultou num aumento de 22% nas vendas dos iPhone com a Huawei em queda livre.

Tal como avança hoje (28) a Agência Reuters, a gigante de Cupertino conseguiu atingir um novo recorde trimestral, tornando-se na maior fabricante mundial de smartphones no último trimestre. A Apple reclamou assim a coroa da Samsung no fim de 2020.

Apple quebra recordes e Huawei em queda livre no final de 2020

Apple Huawei

A Reuters atribui o sucesso da Apple à linha alargada de modelos iPhone 12 à disposição dos consumidores. A isto soma-se o suporte para a quinta geração de redes móveis, algo que motivou os utilizadores a fazer o updgrade, sobretudo na China.

A Apple vendeu mais de 90,1 milhões de smartphones iOS em três meses. Vale ainda relembrar que a geração iPhone 12 foi anunciada em outubro, chegando ao mercado em novembro, concentrando assim as vendas nos dois últimos meses do ano.

Os dados são confirmados pela IDC, agência que aponta uma quota de mercado global de 23,4% para a Apple nesse trimestre. O seu crescimento foi alavancado pela forte adoção dos iPhone 12 no mercado chinês, perigando a posição da Huawei.

"Na China, a Apple aproveitou a oportunidade perfeita para roubar mercado à Huawei no segmento de topo. Sobretudo quando a Huawei não é capaz de dar resposta à procura ao não ter os componentes suficientes, mesmo que a procura e estima pela marca continue presente na China.", comenta Nicole Peng, analista da agência Canalys especializada no mercado chinês.

A Apple cresceu na China devido aos iPhone 12 com 5G

Apple iPhone 12 China
A procura pelos iPhone na China aumentou as receitas da Apple. Crédito: Refinitiv

As receitas da Apple na China, oriundas da venda de smartphones, subiram 57% devido aos iPhone 12 com 5G. Acima vemos o gráfico que ilustra essa subida, bem como o desempenho trimestral da tecnológica de Cupertino.

"Tivemos dois dos três smartphones mais vendidos na China", afirmou Tim Cook, CEO da Apple em declarações à Reuters. O executivo deu ainda a saber que este é o novo recorde da empresa que nunca foi tão procurada na China.

Aponta-se ainda a subida ao pódio mundial das fabricantes no último trimestre de 2020, um ciclo que se regista após o lançamento dos novos iPhone. De qualquer modo, a Samsung também registou um aumento de 6,2% nas vendas, conseguindo vender mais de 73,9 milhões de smartphones nesse trimestre. A quota de mercado da Samsung foi de 19,1% e a da Apple 23,4%.

No que lhe concerne, a Huawei viu a sua quota de mercado contrair de forma expressiva. A queda foi de 42,4% face ao trimestre anterior, conseguindo vender 32,3 milhões de smartphones nos últimos três meses de 2020.

A Huawei cogita vender as linhas de smartphones premium, Mate e P

Perante o agravar da sua situação, sobretudo agora que a administração Biden fez saber que manterá o veto de Trump, a Huawei procura um novo destino para os seus smartphones. Segundo várias fontes, isto passará pela venda da linha P e Mate.

A medida estará ainda a ser estudada e não passará de uma possibilidade in extremis. Entretanto, a Huawei já veio a público negar tais rumores, mas após a venda da sub-marca Honor e do reafirmar do tom severo dos EUA, esta pode ser uma via.

De acordo com a agência IDC, a Huawei ocupa agora (dados do último trimestre de 2020), a quinta posição no mercado global de smartphones. Há dois trimestres ocupava a segunda posição e, não muito antes, mostrava-se confiante em ultrapassar a Samsung.

Já de acordo com as agências Canalys e Counterpoint Research, o cenário é ainda pior para a Huawei, ocupando o sexto lugar. É a primeira vez em vários anos que a Huawei não está presente no Top 5 global.

Por fim, a Xiaomi ocupa agora confortavelmente a terceira posição com um aumento de 32% nas vendas. A Oppo está em quarto lugar após ter registado um aumento de 10,7% de acordo com os dados da IDC.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.