Apple justifica a sua teimosia em adotar a entrada USB-C no iPhone

Carlos Oliveira
Comentar

Na eminência de ver-se obrigada a implementar a entrada USB-C no iPhone, a Apple veio a público defender a contínua aposta no Lightning. A crença da empresa americana é que essa transição irá impedir a evolução tecnológica.

Estas declarações foram prestadas por um porta-voz da Apple à BBC. Surgem na sequência de uma proposta de legislação da Comissão Europeia no sentido de uniformizar o padrão de carregamento nos smartphones dentro da União Europeia.

Apple opõe-se ao USB-C e diz que esse padrão é contra a evolução

Não é a primeira vez que a Apple vem a público defender a sua aposta na entrada Lightning. Fê-lo quando a iniciativa da Comissão Europeia era apenas uma intenção e repete o apelo agora que tudo aponta que a norma legislativa é mesmo para avançar.

iPhone Lightning

Com efeito, a Apple defende que restringir o mercado a um padrão é contraproducente e irá limitar a evolução, ao invés de a facilitar. Ademais, a tecnológica americana alerta que tal mudança afetará não só a Europa, como o globo.

“Continuamos preocupados com o facto de que uma regulamentação estrita que exige apenas um tipo de conector sufoque a inovação, em vez de incentivá-la, o que, por sua vez, prejudicará os consumidores na Europa e em todo o mundo.”

Estas declarações são ainda mais curiosas se tivermos em conta que a Apple já utiliza USB-C noutros produtos. Vários modelos MacBook e iPad utilizam esta entrada, sendo o iPhone o grande ausente.

Como de costume, as declarações da Apple são vistas com estranheza no seio do mercado tecnológico. Este acredita firmemente que a implementação de um padrão único terá precisamente o efeito contrário ao que a tecnológica americana defende.

Apple alega ainda que mudança provocará mais desperdício eletrónico

Outro vetor de oposição à intenção da Comissão Europeia tem que ver com o ambiente. É convicção da Apple que a transição para uma entrada comum será prejudicial do ponto de vista ecológico.

A Apple afirma que esta decisão irá potenciar o desperdício eletrónico ao invés de o atenuar. Neste ponto a empresa americana deve estar a referir-se ao seu universo de utilizadores, visto que todos teriam de transitar para novos cabos, ou seja, abandonar os antigos Lightning para abraçar o USB-C.

Recordo que a intenção da Comissão Europeia com esta proposta contraria tudo aquilo que a Apple afirma. O organismo europeu vê a adoção de um padrão comum como um método de acelerar a evolução tecnológica e abrandar o desperdício eletrónico.

Ademais, a Comissão Europeia propõe que as marcas deixem de enviar um carregador de parede com os seus novos equipamentos. Tudo para que deixem de haver demasiados acessórios destes nas casas dos consumidores sem serem utilizados.

Em suma, o braço de ferro entre a Apple e a Comissão Europeia nesta temática está longe de terminar. Veremos se o organismo europeu irá ceder à pressão da gigante da tecnologia ou se será a última a subjugar-se às vontades do organismo político.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.