Apple envergonha todas as rivais neste segmento, com a exceção da Samsung

Rui Bacelar
Comentar

A Apple volta a envergonhar toda a concorrência no mercado dos tablets com uma notória exceção, a Samsung. Os dados são agora avançados pela agência de análise de mercado, Counterpoint Research, dando conta da dominância da tecnológica de Cupertino.

Temos assim novos indicadores a atestar a popularidade dos tablets com iPadOS, justamente apelidados de iPad e cada vez mais procurados pelos consumidores. Importa também contextualizar para o período temporal a que se referem os dados, o 1.º trimestre.

A Apple aumentou a sua dominância no mercado dos tablets

Apple iPad

"A Apple vendeu mais 33% de tablats iPad no mercado glogal durante 2020 face aos valores de 2019, continuando a liderar o mercado. A sua quota de mercado aumentou para 37% durante o primeiro trimestre de 2021. Apesar das condicionantes temporais como o atraso na chegada aos mercados, a Apple melhorou a sua posição em todos os mercados, particularmente no Japão, país onde as vendas atingiram novos recordes", aponta a Counterpoint.

O relatório menciona ainda o bom desempenho da Samsung, com ambas as tecnológicas a beneficiar de uma maior procura por soluções com grande ecrã, preparadas para o trabalho remoto. Esta foi a principal justificativa apontada pela agência Counterpoint.

Apenas a Samsung se afigura como alternativa aos Apple iPad

Apple iPAd

Acima vemos a tabela de distribuição das quotas de mercado entre as principais fabricantes durante o primeiro trimestre de 2020 e o período homólogo de 2021. A preto temos representada a quota de mercado da Apple, a azul a quota da Samsung.

Ambas as fabricantes conseguiram aumentar as respetivas quotas de mercado, de 30% para 37%, no caso da Apple, e de 16% para 20% no caso da Samsung.

Vemos ainda a Huawei, em terceiro lugar no 1.º trimestre de 2020, com 11% de quota de mercado, caindo bastante no período homólogo de 2021 com 5% de quota. A queda da fabricante chinesa foi acompanhada por uma subida da conterrânea Lenovo.

Vemos assim um espelho dos desígnios da Huawei no mercado de smartphones e no mercado de tablets, sendo agora cometida para uma posição quase residual. Para as agências de análise de mercado a Huawei continuará a definhar ao longo de 2021.

O iPad mais barato foi o tablet mais popular no 1.º trimestre de 2021

A analista Liz Lee, da Counterpoint, especifica quais os modelos mais procurados no período em questão. Aqui aponta o modelo mais barato, o iPad base como o mais procurado, totalizando 56% de todas as vendas de iPad.

Em seguida temos o iPad Air 4 e os vários modelos de iPad Pro a totalizar 19% e 18% das vendas, respetivamente. Em síntese, o tablet mais vendido foi o iPad 8, seguindo-se o iPad Air 4.

A analista olha com antecipação para o novo iPad Pro com chip M1, apontando, contudo, que a atual escassez de componentes pode condicionar a sua distribuição no mercado.

Por fim, a analista espera que este modelo Pro venha a aumentar bastante as suas vendas ao longo do terceiro e quarto trimestre do ano, à medida também que mais quantidades do iPad ficam disponíveis.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.