iPhone 6 4gnews 3

Os iPhone 6 e iPhone 6 Plus foram apresentados ao mundo em 2014 e ficarão para sempre lembrados pelo seu “BendGate”. Certamente te recordarás que estes equipamentos sofriam de uma fragilidade na sua estrutura de alumínio, fazendo com que os mesmos dobrassem, literalmente, com muita facilidade. Foi a partir deste fenómeno que os testes de resistência aos smartphones começaram a ganhar o seu lugar ao sol.

Vê também: Novo rumor afirma um iPhone 8 sem bordas laterais em volta do ecrã

   

Contudo, este não foi o único problema a afetar esta gama de smartphones Apple, embora este segundo tenha sido muito menos falado. A certa altura começaram a surgir relatos de utilizadores que experienciaram um problema nos ecrãs dos seus iPhone 6 e iPhone 6 Plus, que se traduzia numa falta de resposta no touch do ecrã do seu equipamento e ainda uma barra cinza cintilante na parte superior. Este problema ficou conhecido como “Touch Disease”.

iphone6s_touch_disease

Na altura, a Apple não reconheceu este como um problema real ou defeituoso dos seus equipamentos, afirmando que os mesmos seriam pontuais e que eram resultantes de várias quedas do equipamento, aconselhando até os seus clientes a comprarem um novo equipamento. Alguns chegaram a afirmar que o tão conhecido “BendGate” seria um dos causadores deste problema pela posterior falta de contacto entre a motherboard e o ecrã do iPhone em causa.

Dois anos depois as coisas mudaram e a Apple admitiu finalmente que o problema está lá, afetando os iPhone 6 Plus, e que o mesmo não está relacionado com o “BendGate”.

Desta feita, a empresa de Cupertino já não está a aconselhar os seus clientes a comprarem um novo exemplar mas está a promover a reparação deste problema pelos seus técnicos a um custo de 149 dólares. Atendendo que o iPhone 6 Plus conta já com mais de dois anos de mercado, o mais provável é que os detentores de um destes exemplares tenham já visto o seu período de garantia expirar e portanto já não podem recorrer a este mecanismo para a resolução do problema, tendo então de desembolsar a quantia referida.


O outro lado da moeda é o tempo que a Apple demorou a admitir que outro problema afeta os seus equipamentos de 2014 e, muito provavelmente, por esta altura serão já poucos os que ainda possuem um equipamento destes (para não falar aqueles que ainda experimentam este problema) e como tal a decisão já não terá o impacto que teria se fosse tomada na altura certa.

Talvez queiras ver:

iPhone 8: Só um modelo terá ecrã OLED

iOS vs Android: Dispositivos Apple lideram em falhas e erros graves nas Aplicações

7 Mentiras e Mitos sobre a bateria do teu Smartphone