Xiaomi quer normalizar este incrível padrão de carregamento rápido em 2022

Rui Bacelar
Comentar

A velocidade de carregamento da bateria tem sido, nestes últimos anos, alvo de grandes inovações com novos padrões exponencialmente poderosos a serem introduzidos. É precisamente aqui que a Xiaomi se quer afirmar e ajudar a melhorar o mercado de smartphones, diminuindo os respetivos tempos de carregamento.

Com efeito, tem sido a fabricante de Lei Jun que, a par de outras empresas como a OPPO (OnePlus e Realme) mais se tem destacado nesta área. No entanto, é a Xiaomi quem estará a preparar o próximo grande passo ao querer disponibilizar o padrão de carga a 200 W para grande parte dos seus smartphones de gama alta já em 2022.

O padrão mais veloz de carga chega atualmente aos 120 W

Xiaomi

Importa relembrar que atualmente as fabricantes apelidam de carregamento rápido qualquer valor acima dos 5 W de potência. Aliás, há poucos anos um smartphone com carregamento a 18 W era uma visão rara e sinónimo de grande velocidade de carga.

Atualmente, contudo, este valor já está nos 120 W, sendo este o padrão mais veloz que podemos encontrar em alguns topos de gama. Entretanto, já ficamos a conhecer o padrão de carregamento a 200 W desenvolvido pela Xiaomi. É um novo patamar de velocidade, mas carece ainda de aperfeiçoamento até estar pronto para o grande público.

Agora, de acordo com a publicação ITHome, a Xiaomi estará já com um modelo viável em mãos. O novo padrão, já estável e viável, suportará o carregamento por cabo até 200 W, bem como o carregamento sem-fios até 120 W. Estabelecerá, portanto, novos recordes de velocidade para carregar os nossos smartphones e em 2022 poderá ser uma visão comum.

Em 2022 contamos com mais smartphones Xiaomi com carga a 200 W

O vídeo acima foi divulgado pela Xiaomi há algumas semanas. Aí vemos uma versão modificada do smartphone Xiaomi Mi 11 Pro, já capaz de carregar a 200 W e a 120 W sem-fios. Desde então, a marca tem trabalhado no sentido de aprimorar este padrão.

Tomou, por exemplo, em consideração a sobrecarga que tamanha potência pode causar na bateria. Levou também em conta o maior aquecimento da célula energética, entre outros entreves que obstam à sua utilização plena em 2021.

Acima de tudo, a Xiaomi reuniu uma equipa de engenheiros para apurar se este padrão de carga a 200 W era, ou não, seguro. Entre as maiores preocupações da fabricante e dos consumidores, a segurança é certamente a questão primordial.

A Xiaomi trabalha para garantir a segurança do carregamento a 200 W

Xiaomi

A resposta da Xiaomi não tardou, com a tecnológica chinesa a reiterar a sua confiança no novo padrão de carregamento a 200 W e respetiva segurança de utilização. Aliás, a empresa afirma que este padrão foi submetido a um longo processo de pesquisa e desenvolvimento que antecedeu a sua apresentação.

Mais ainda, aponta a presença de diversos mecanismos de segurança presentes não só nos smartphones que o suportem, mas também nos demais elementos envolvidos. Isto é, tanto no adaptador / carregador, como também no próprio cabo USB-C.

Sintetizando, a Xiaomi afirma existirem até 40 mecanismos de segurança que garantem a idoneidade do carregamento a 200 W por cabo, ou 120 W sem-fios. Para a fabricante, este será o próximo padrão de carga a implementar nos seus topos de gama.

A Xiaomi quer popularizar este padrão de carga em 2022

Xiaomi

Tendo dado a conhecer as suas capacidades, o próximo passo será popularizar este padrão de carregamento. Note-se que uma bateria com 4 000 mAh de capacidade pode ser carregada totalmente em 8 minutos (por cabo) e até 15 minutos (sem-fios).

O que importa agora frisar é o facto de a Xiaomi querer produzir em massa estas soluções de carregamento em 2022. De acordo com a publicação ITHome, citando fontes próximas da indústria, a tecnológica deverá usar abundantemente este padrão nos seus próximos telefones de gama alta.

Produção em massa apontada para 2022

Fá-lo-á para se distanciar da concorrência e entregar assim ao consumidor uma experiência de utilização mais gratificante. Para a Xiaomi, está na altura de normalizar uma carga completa em 10 minutos, ou até menos como o exemplo referido previamente.

Para tal, a Xiaomi terá já colocado várias encomendas dos novos carregadores a serem produzidos em massa. Estes elementos deverão ser fabricados em maiores quantidades a partir de junho de 2022, chegando com os smartphones do 2.º semestre do próximo ano. Até lá, contudo, também poderá figurar na próxima geração de topos de gama - Xiaomi Mi 12.

Por fim, este padrão de carregamento trará um maior stress para a bateria. Este componente deverá manter 80% da sua capacidade após 800 ciclos de bateria, sendo já uma boa referência.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.