Xiaomi prepara uma câmara "Periscópio" tal como o Huawei P30 Pro

Filipe Alves
Comentar

A Xiaomi prepara-se para seguir as pisadas da Huawei e do Huawei P30 Pro. De acordo com a mais recente patente, a empresa asiática acaba de registar a sua câmara periscópio (periscope).

Esta tecnologia foi trazida pela primeira vez para um smartphone pela Huawei com o Huawei P30 Pro e é mais importante no mundo tecnológico do que se imagina.

Huawei P30 Pro periscópio Xiaomi

Para que serve a câmara Periscópio do Huawei P30 Pro

Esta sensor consegue-nos oferecer um zoom quase sem qualquer tipo de ruído de forma única num smartphone. Tal como as câmaras profissionais (DSLR), a câmara periscópio utiliza múltiplos vidros para detetar e amplificar a imagem que estamos a ver. Só mais tarde registar a informação no sensor.

Para teres uma ideia do quão um sensor de periscópio é diferente dos outros sensores, dá uma vista de olhos no vídeo abaixo onde podemos ver o conhecido Youtuber JerryRigsEverything a desfazer o Huawei P30 Pro

Para quando teremos um Xiaomi com este sensor

Ainda é cedo para tirar conclusões precipitadas. Assim sendo, a resposta mais correta é dizer que "uma patente não confirma que a tecnologia será real". Contudo, estamos a falar da Xiaomi. Escusado será dizer que a marca lançará tudo e mais alguma coisa quer estará no seu alcance.

Dessa forma, muitos acreditam que o Xiaomi Mi Mix 4 deverá ser o primeiro com tal tecnologia. Pessoalmente não acredito que tal possa acontecer e quero acreditar que a implementação da câmara periscópio acontecerá apenas no próximo Xiaomi Mi 10.

Em suma, é impossível ter certezas do que quer que seja. Sabemos apenas que a Xiaomi está a trabalhar nesta tecnologia e sabemos que a Xiaomi adora trazer novas funcionalidades a um preço mais ajustado ao bolso dos consumidores mundiais.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.