Xiaomi POCO F4 está a chegar! Estes são os segredos do novo Android

Bruno Coelho
Comentar

Após o sucesso do POCO F3, parece que a submarca da Xiaomi quer manter a estratégia. O objetivo deve passar por lançar um equipamento baseado no Redmi K50 lançado na China, e a apresentação está próxima.

O leaker Mukul Sharma revela esta semana que o terminal já foi registado na base de dados IMEI na Índia, com o número 220212111RI. Isto significa que o terminal chegará ao mercado nas próximas semanas.

POCO F4 Indian variant visits IMEI database.#POCO #POCOF4 pic.twitter.com/9EytCMilQP

— Mukul Sharma (@stufflistings) 9 de maio de 2022

Recorde-se que a submarca da Xiaomi lançou globalmente em Abril o POCO F4 GT, baseado no Redmi K50 Gaming. Esse chegou ao mercado como um dos smartphones mais baratos que podes comprar com o processador Snapdragon 8 Gen 1.

POCO F4 é esperado com o processador Snapdragon 870

No POCO F4, a estratégia será diferente. O terminal será comandado pelo processador Snapdragon 870, que já se encontrava no POCO F3. A juntar a isto deve estar até 12 GB de RAM LPDDR5 e até 256 GB de armazenamento UFS 3.1.

Redmi K50, smartphone no qual deve ser baseado o POCO F4
Redmi K50, smartphone no qual deve ser baseado o POCO F4

A isto deve juntar-se um ecrã AMOLED de 6,67 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz e resolução Full HD+. No que diz respeito à bateria, os utilizadores poderão contar com 4500 mAh de capacidade e um salto para 67 W de carregamento.

O terminal deve ainda chegar com uma câmara principal de 48 MP com estabilização ótica de imagem. A esta juntar-se-á uma ultrawide de 8 MP e sensor de profundidade de 2 MP. A câmara frontal alojada num punch-hole será de 20 MP.

Lançado em meados de 2022, o POCO F4 não é esperado com menos que a MIUI 13 baseada no Android 12. Terá ainda sensor de impressões digitais na lateral, Wi-Fi 6, Bluetooth 5.3, altifalantes estéreo, NFC, IP53 e proteção Gorilla Glass Victus.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.