Xiaomi Mi A1 Android Oreo LineageOSA Xiaomi é uma das marcas que já não necessita de apresentações. A empresa tecnológica chinesa cresceu de uma forma incrível desde a sua fundação no dia 6 de abril de 2010. Aliás, é espantoso pensar no que uma empresa conquistou em menos de 10 anos.

Começando por desenvolver software para Android, com a sua conhecida MIUI, rapidamente a marca asiática decidiu começar a desenvolver o seu próprio hardware. O primeiro smartphone da empresa chamava-se Mi 1 e foi lançado em 2011, apenas um ano depois da criação da marca.

Vê ainda: Huawei P20 – Novo rumor revelou o preço dos smartphones

Hoje, o Wall Street Journal indica que a ambição da empresa chinesa passa pelos Estados Unidos da América. Este será garantidamente um dos passos mais importantes da empresa desde a sua criação.

Vingar no mercado asiático ou europeu não fácil, mas ser bem sucedido no mercado norte-americano é quase uma missão impossível. A Huawei anda aos anos a tentar entrar no mercado, porém, sem qualquer tipo de sucesso. A ZTE já lá anda há muito tempo mas também sem impacto.

Xiaomi quer entrar no mercado americano até meados de 2019

A Motorola ainda foi das marcas que se conseguiu destacar no mundo de smartphones norte-americano. Porém, voltou a perder terreno depois de abandonada pela Google e comprada pela chinesa Lenovo.

Podemos dizer que o mercado norte-americano é hostil para as marcas chinesas. A Samsung (sul-coreana) é das poucas que vai tendo algum sucesso num mercado dominado pela Apple.

Ou é Apple, ou é Samsung!

É assim que o país liderado por Donald Trump vê o mundo mobile. Não há marcas que consigam entrar na batalha. Fazer acordos com as operadoras está cada vez mais difícil, a Huawei que o diga. Depois de ter anunciado um acordo com a AT&T a operadora viu-se obrigada a recuar por pressão governamental. 

As marcas chinesas não são bem olhadas nos Estados Unidos. Entidades de segurança norte-americanas (como FBI, CIA e NSA) chegaram inclusive a recomendar ao público para não utilizar smartphones da Huawei e ZTE por receio de espionagem.

Não sabemos qual será a estratégia da Xiaomi para conquistar o mercado americano, porém, sei que a marca é capaz de feitos incríveis e antevejo uma batalha interessante do outro lado do planeta.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Teaser do Huawei Honor 7C mostra-nos o que esperar

Samsung Galaxy J3 2018: Conseguirá o gama de entrada dar nas vistas?

Huawei P20, Huawei Mate 20, Honor e todos os novos produtos em 2018

Fonte | Via

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.