Xiaomi Mi MIX 4 não será o único com câmara de baixo do ecrã. Há mais duas surpresas

Bruno Coelho
Comentar

O ano de 2021 fica marcado pelo regresso da Xiaomi aos lançamentos da linha Mi MIX, com o seu primeiro smartphone dobrável Mi MIX Fold. Mas a fabricante chinesa não se deve ficar por aqui.

O desejado Mi MIX 4 deve chegar ainda este ano ao mercado, tal como referem os rumores de que demos conta esta sexta-feira. E um dos grandes atrativos esperados no terminal é a possibilidade de ter a câmara frontal debaixo do ecrã, oferecendo uma experiência de ecrã completo.

Xiaomi planeia lançar 3 smartphones com câmara por baixo do ecrã em 2021, segundo rumor

Agora, através do site My Drivers, surge a informação de que este não será o único terminal da Xiaomi com câmara frontal por baixo do ecrã a ser lançado este ano. Ao que tudo indica, a Xiaomi planeia lançar três terminais com esta característica, e todos destinados ao segmento premium.

Tal como escrevemos, o Mi MIX 4 é esperado é entre julho e setembro. E confirmando-se que a Xiaomi vai lançar três equipamentos com esta característica, é porque já lhe reconhece qualidade aceitável para estar num topo de gama.

Tecnologia da câmara debaixo do ecrã da Xiaomi
Tecnologia da câmara debaixo do ecrã da Xiaomi

Recorde-se que o primeiro smartphone a chegar ao mercado com câmara debaixo do ecrã, o ZTE Axon 20 5G, não primava pela qualidade. Mas tendo em conta que a Xiaomi já vai na terceira geração de desenvolvimento desta tecnologia, acreditamos que possa ter outros pergaminhos.

Veremos se 2021 pode ser finalmente o ano em que vemos smartphones com câmara frontal de baixo do ecrã realmente usáveis. Essa pode mesmo a vir a ser a solução ideal para esconder algo que até agora é maioritariamente colocado em pequenos buracos ou notch no ecrã. Existe também grande expectativa para perceber se a Xiaomi vai colocar a tecnologia nos próximos Mi 12.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.