Xiaomi Mi Band 3
Lei Jun, CEO da Xiaomi com o Black Shark, o novo smartphone para gaming da empresa chinesa.

É uma das gamas de produtos mais populares da fabricante chinesa fundada em 2010 por Lei Jun que em maio deverá passar a ser uma empresa de capital aberto. A Xiaomi Mi Band 3 revela-se agora em novas fotografias, cortesia da SlashLeaks.

Este repositório de informação conta agora com a nova fotografia presente no topo deste artigo. Aí, podemos ver Lei Jun, CEO, com o novo smartphone para gaming da empresa, o Black Shark da sua subsidiária. Ao que tudo indica, esta será a Xiaomi Mi Band 3, a nova geração do produto que bateu vários recordes de vendas por todo o globo.

Vê ainda: Xiaomi vai tornar-se numa empresa de capital aberto em Maio

Em 2018 já se celebram dois anos sobre o lançamento da Mi Band 2 e, naturalmente, a Xiaomi prepara agora uma nova versão. Ora, antes da sua apresentação é normal que o produto seja testado em condições da vida real. Algo que o torna susceptível a fugas de informação.

Terá sido exatamente isso que aconteceu recentemente, no dia em que ficamos a conhecer o Black Shark, 13 de abril. Com efeito, esta Xiaomi Mi Band 3 terá sido exibida na última semana, aquando do evento de apresentação do referido smartphone Android para os jogadores.

Xiaomi Mi Band 3 no pulso de Lei Jun

Note-se que apesar de conhecermos a Xiaomi pelos seus smartphones Android, por já ter entrado em Portugal e por se estar a preparar para entrar nas operadoras, a marca tem um vastíssimo portfólio de produtos. Com efeito, desde escovas de dentes. Termómetros. Bicicletas elétricas. Aparadores de barba. Smart TV’s. Powerbanks, também eles muito apreciados pelo seu preço e qualidade. Todavia, poucos produtos conseguem competir com os seus gadgets como as smartbands ou pulseiras inteligentes.

Xiaomi Mi Band 3 Xiaomi Black Shark
Lei Jun, CEO da empresa chinesa, no evento de apresentação do smartphone Black Shark em Pequim, China.

A Xiaomi Mi Band 3 chegará em 2018…

A Xiaomi lançaria uma primeira Mi Band que fora bem recebida no mercado. Pouco depois surgiria a Mi Band 1S, antes mesmo do terceiro produto, a Xiaomi Mi Band 2. Este último já trouxe um ecrã que nos mostra as horas e todas as informações importantes e relevantes para as funções desempenhadas pela pulseira.

O seu preço foi sempre o principal ponto de venda, com a Mi Band 2 a rondar os 20 a 30 euros, não ultrapassando esta fasquia. O resultado seriam vendas recorde com o produto a tornar-se num autêntico bestseller para a marca. Posto isto, não há dúvidas de que a empresa estará mesmo a desenvolver uma nova geração para um dos seus mais populares segmentos de produtos.

Xiaomi Mi Band 3 apostará num ecrã OLED

As imagens que ilustram este artigo foram colhidas na China, durante o referido evento de apresentação do Xiaomi Black Shark. Com efeito, este smartphone para gamers com um preço abaixo dos 400€ e um poderoso processador, Qualcomm Snapdragon 845, está a dar que falar.

Android Xiaomi Mi Band 2 Xiaomi Mi Band 3
O que esperar do próximo modelo? Vem daí, está na hora de saberes:

Ainda assim, o destaque vai agora para a Xiaomi Mi Band 3 contará agora com um ecrã OLED mais arredondado e um pouco maior. Espera-se que este ecrã seja praticamente edge-to-edge para uma maior imersão e aproveitamento de todo o painel frontal. Com a excepção sendo o botão que já encontramos na geração atual desta smartband.

Preço continuará a ser Low-Cost

Ainda assim, acredita-se que o ecrã da Xiaomi Mi Band 3 seja revestido por plástico e não por vidro, algo que ajudar a manter o produto leve, no pulso e na carteira. Mais ainda, contaremos com uma certificação IP67 para maior resistência aos elementos. Esperamos também que esta Xiaomi Mi Band 3 já traga um leitor de batimentos cardíacos, sensor de aceleração ou acelerómetro. Deverá ainda contar com um motor de vibração para te dar alertas e algumas notificações.

Algo que já foi confirmado anteriormente foi a sua conectividade Bluetooth 4.2 LE, conexão que consumirá menos energia. Em suma, teremos uma Xiaomi Mi Band 3 com ecrã maior, mais autonomia, mais funções, melhor ecrã, mais sensores e, acima de tudo, o mesmo preço.

O produto será fabricado pela sub-marca da Xiaomi, a Huami, tal como já confirmou o CEO desta marca, Huang Wang. Espera-se que a nova geração da pulseira chegue durante este Verão, com a Mi Band 2 continuando a ser um bom investimento.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Huawei Honor 10 revela agora todas as suas características técnicas

Bluboo S3 é oficial com uma bateria de 8500 mAh

Xiaomi Mi A1 começa a desaparecer das lojas, Xiaomi Mi A2 a caminho?

Fonte |

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).