Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Xiaomi e Realme farão o preço médio dos smartphones 5G cair já em 2022

Rui Bacelar
Comentar

A International Data Corporation (IDC) afirma que o mercado de smartphones (mercado mobile) continuará a crescer para atingir máximos que já não eram vistos desde 2015. Após dois trimestres de crescimento sustentado, o mercado continuará em alta.

Desse modo, os smartphones Android continuarão a crescer em popularidade, chegando às mãos de mais consumidores. Será, portanto, graças a fabricantes como a Xiaomi e Realme que mais smartphones 5G chegarão ao grande público.

A IDC acredita no crescimento sustentado do mercado mobile até 2022

Smartphone Samsung

A IDC aponta no seu relatório trimestral que, em 2021, o volume de smartphones vendidos deverá atingir os 1,38 mil milhões de unidades. Será um aumento anual de 7,7% (face ao período homólogo de 2020). A tendência deverá continuar até 2022.

Esta agência de análise de mercado faz um prognóstico extremamente positivo para o mercado mobile, acreditando num aumento de 3,8% em 2022 que resultaria em 2,43 mil milhões de smartphones no próximo ano, sustentando o crescimento atual.

Este aumento na procura e consumo de smartphones crescerá a par e passo com a expansão e normalização do 5G. Com efeito, a quinta geração de redes móveis implementar-se-á de modo mais significativo agora que o mundo desperta da pandemia.

A pandemia acentuou a procura por smartphones baratos

IDC
Previsão de crescimento para o mercado mobile. Crédito: IDC.

Face aos rigores impostos pela mesma, o mercado voltou-se para soluções mais baratas como os smartphones da Xiaomi e Realme. O resultado foi um aumento na procura por smartphones 4G, mas isso mudará gradualmente, tal como aponta a IDC.

Mais adiante, a IDC prevê um crescimento mais modesto, mas consistente entre 2022 até 2025, continuando a procura em alta, mas crescendo a um dígito. Trata-se, portanto, de uma previsão bastante otimista para o mercado mobile.

Este aumento contínuo na procura por smartphones, aliado à gradual substituição do 4G pelo 5G levará a uma gradual diminuição dos preços destes smartphones. À medida que o mercado exige, vigorosamente, a conetividade 5G, o seu preço baixará.

A Xiaomi e Realme farão baixar o preço médio dos smartphones 5G

Xiaomi POCO M3
O smartphone POCO M3 da Xiaomi custa desde 179 € na Amazon

A agência de análise de mercado aponta que até ao final de 2021 o preço médio dos smartphones 5G cairá para 565 dólares, o equivalente a 374 euros, operando-se uma redução de 12% face ao ano passado.

Este valor deverá continuar a diminuir em 2022, ano em que deverá ficar abaixo da fasquia dos 400 dólares, ou cerca de 325 euros. A mesma tendência manter-se-á nos próximos anos à medida que o 5G se torna no novo padrão de comunicações.

Liderando esta democratização no acesso a equipamentos preparados para as redes 5G temos, sobretudo, os smartphones da Xiaomi e Realme. Note-se que ambas as fabricantes têm já vários dispositivos 5G com preço extremamente competitivo.

Os smartphones 5G ficarão cada vez mais baratos e acessíveis

Realme 8
O smartphone Realme 8 custa desde 199 € na Amazon

"O mercado mobile enfrenta competição de mercados adjacentes como o dos portáteis, tablets, TV's e outros dispositivos para o lar. É esta uma das causas para o atrasar da recuperação deste segmento", afirma Ryan Reith da IDC.

"O mercado de smartphones voltou a crescer no último trimestre de 2020, coincidindo com a quadra natalícia. Desde então tem continuado a crescer e contamos com o redobrar da produção para dar resposta ao aumento da procura. Continua a sentir-se uma forte procura por equipamentos 5G e um esforço da indústira em avançar este padrão", acrescenta Reith.

Em síntese, será cada vez mais barato conseguir comprar um smartphone 5G. Para tal, podemos agradecer aos esforços de várias fabricantes como a Realme e Xiaomi, à medida que todo o mercado se volta para esta tendência.

A quinta geração de redes móveis está longe de ser implementada em Portugal a uma escala significativa. Algo que tem despertado várias críticas por parte dos operadoras em despeito do regulador, a ANACOM.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.