Xiaomi é quem vende mais wearables no segundo maior mercado do mundo

Bruno Coelho
Comentar

Depois da China, a Índia é um dos mercados mais importantes a nível global no segmento tecnológico. E no que diz respeito a wearables, quem manda é a Xiaomi.

Os analistas de mercado da IDC fizeram uma análise às vendas e quota de mercado neste setor, dividindo-o por produtos como os "earwear", pulseiras (wrist bands) e relógios (watches).

IDC
O mercado de wearables da Índia em análise

No total, foi registado um crescimento de vendas de 168.3% em 2019 face ao ano anterior, com 14.9 milhões de wearables vendidos. Os produtos mais básicos acabam por dominar o segmento, e é a Xiaomi que se destaca nas “wrist bands”, como a Mi Band 4.

Xiaomi tem 48% de quota de mercado nas smartbands

A empresa viu um crescimento de 54.7% neste segmento em 2019, e tem 48.0% de quota de mercado nas smartbands que são vendidas no país. Bem longe está a Titan com 14.5% de quota de mercado. Neste segmento foram registadas um total de 5.3 milhões de unidades vendidas.

Xiaomi Mi Band 4
A Mi Band 4 é uma das grandes responsáveis pelo sucesso da Xiaomi neste segmento

Fossil é quem mais vende smartwatches na Índia. Apple em segundo

O segmento de smartwatches alcançou as 933 mil unidades vendidas em 2019, sendo que é a Fossil quem lidera este mercado com 30.3% de quota de mercado. Em segundo lugar surge a Apple com 26.6% de quota.

Mais uma vez, a Xiaomi e as suas marcas parceiras como a Huami (responsável pela linha Amazfit) aparecem em destaque nestas listas. Os seus produtos são cada vez mais reconhecidos neste mercados numerosos, mas também em países como Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.