Xiaomi e Apple disparam nas vendas de smartphones. E há uma queda monumental

Bruno Coelho
Comentar

Já foram divulgados os dados relativos ao último trimestre de 2020 da indústria de smartphones a nível global da International Data Corporation (IDC). Esta dá conta de uma subida cada vez mais vincada da Xiaomi (3ª) e uma queda monumental da Huawei (5ª).

Em primeiro lugar, é importante realçar que este mercado cresceu no último trimestre de 2020 face ao período homólogo. Foram vendidos 385,9 milhões de smartphones, sendo que neste período de 2019 os números eram de 369,9 milhões. Isto significa que a pandemia de Covid-19 parece não ter afetado a indústria.

Apple foi quem mais vendeu smartphones no último trimestre de 2020

Perante o lançamento dos novos iPhone 12, a Apple foi quem mais smartphones vendeu durante este trimestre. Falamos de um volume de 90,1 milhões de envios, que lhe dão uma quota de mercado de 23,4% e uma subida de 22,2% face ao período homólogo.

Em segundo lugar está a habitual líder de mercado - a Samsung. Ficou-se pelos 73,9 milhões de envios, e 19,1% de quota de mercado. Mesmo assim, cresceu 6,2% face ao último trimestre de 2019.

Xioami consolidou 3º lugar e subida de 32% face ao último trimestre de 2019

A grande surpresa é a Xiaomi, que consolida o terceiro lugar. Durante este trimestre conseguiu 11,2% de quota de mercado, graças a 43,3 milhões de envios. Face ao período homólogo registou uma subida assombrosa de 32,0%.

Huawei deu queda monumental na indústria de smartphones

A Oppo é a quarta classificada, mas é no quinto lugar que está o grande destaque pela negativa. Outrora a lutar pelo primeiro lugar, a Huawei ficou-se por uma quota de mercado de 8,4% e 32,3 milhões de envios. Isto significou uma queda para quase metade nas vendas face ao período homólogo, registando uma descida de 42,4% num ano.

Quando os números contemplam o ano inteiro, a Samsung lidera destacada com quota de mercado de 20,6%, seguida da Apple com 15,9%. A Huawei ainda foi terceira com 14,6%, mas já a cair 21,5% num ano. À espreita já ficou a Xiaomi com uma quota anual de 11,4%.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi prepara-se para bater novo recorde do mundo na velocidade de carregamento
  • Apple: iPhone 13 deve ter importante característica do Xiaomi Mi 11
  • Android 12 deve trazer um sistema de temas para personalizar o teu smartphone
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Colabora com a 4gnews desde 2017, e faz parte da redação desde 2019. Come especificações ao pequeno-almoço. brunocoelho@4gnews.pt