Xiaomi com novo recorde: interface MIUI tem 547 milhões de utilizadores

Mónica Marques
Comentar

Recentemente, a Xiaomi divulgou os seus resultados financeiros, referentes ao segundo trimestre deste ano e as notícias não podiam ser melhores, no que respeita à sua interface..

A MIUI registou um número de 547 milhões de utilizadores, a nível global, e 140, 2 milhões de utilizadores chineses, estabelecendo novos recordes nos dois mercados.

Xiaomi com 17,8 milhões novos utilizadores ativos da interface MIUI

Xiaomi 12 Pro
A Xiaomi tem vindo a aumentar o número de utilizadores da interface MIUI Crédito@Xiaomi

A Xiaomi acaba de divulgar o seu relatório financeiro do segundo trimestre do ano que reflete o sucesso da interface MIUI. De acordo com a marca chinesa, atualmente a MIUI conta com 547 milhões de utilizadores a nível global, o que vem estabelecer um novo recorde.

Mas no seu mercado nacional, a interface goza de igual sucesso com 140,2 milhões de utilizadores, o que é também um novo recorde para a marca. Segundo o mesmo relatório, no segundo trimestre do ano, a interface conquistou 17,8 milhões de novos utilizadores mensais, sendo que 4,6 milhões destes são utilizadores chineses.

Outros números são mais subjetivos, como é o caso da publicidade que está a ser bem-sucedida no mercado global, mas com um lucro menos otimista no mercado chinês.

Xiaomi aumenta a sua receita publicitária no mercado global

Na China, a receita dos negócios publicitários da Xiaomi, no segundo trimestre do ano, foi de 4,5 mil milhões de yuans, o que se traduz num aumento de apenas 0,6%, face ao período homólogo do ano anterior. Aparentemente, tal fica a dever-se à redução de publicidade pré-instalada nos terminais móveis e na flutuação do mercado de smartphones.

Mas a nível global, a Xiaomi tem mais razões para ficar otimista com a receita retirada dos negócios publicitários. Tudo porque a marca chinesa registou um aumento de mais de 50% ano a ano. Parece que neste caso a razão para o crescimento relaciona-se com a expansão dos mercados externos da Xiaomi e a uma aposta nos serviços de conteúdo.

O relatório financeiro agora divulgado deve ter um sabor “agridoce” para a Xiaomi. Apesar de estar a lucrar com a publicidade no mercado global e a conquistar um número recorde de utilizadores da interface MIUI, a marca chinesa tem vindo a sofrer alguns golpes difíceis.

No último trimestre, as vendas da Xiaomi no mercado cinês caíram 22% enquanto que no mercado global a queda foi de 14,7%.

E estes números ainda nem refletem uma adversidade que a marca terá de ultrapassar num dos maiores mercados do mundo. Recentemente, as autoridades da Índia proibiram os fabricantes chineses de vender dispositivos com preços abaixo dos 150 dólares (cerca de € 150), o que pode afetar significativamente a Xiaomi, conhecida pelo seu amplo portefólio de terminais acessíveis.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.