Volkswagen ID.4: vê como o carro elétrico comunica com os passageiros

Bruno Coelho
Comentar

De forma a promover a chegada do novo Volkswagen ID.4, a construtora alemã desdobra-se em publicações que enaltecem as características do SUV elétrico. No último vídeo, a Volkswagen mostra como o ID.4 comunica com os passageiros.

Como podes ver no curto vídeo que partilhamos abaixo, o Volkswagen ID.4 usa iluminação para comunicar com os seus ocupantes. Em toda a largura do tabliê, podemos encontrar um total de 54 luzes LED.

Esta linha de LEDs multicoloridas literalmente complementa a voz do novo Volkswagen. Foi “desenhada para ser visível na visão (passe a redundância) periférica do condutor ou em certos ângulos de fora do veículo”.

ID. Light vai ajudar durante navegação com GPS

A denominada “ID. Light, em conjunto com controlos de voz e outros alertas, comunica certos tipos de mensagens através de cor, padrões e som”. Um dos pormenores mais interessantes é a integração durante utilização dos serviços de localização.

Quando estiveres a usar o GPS, este sistema pode assinalar direções de navegação. Como é demonstrado no vídeo, as LEDs fazem sinal para a direita/esquerda, consoante a direção que tiveres de seguir.

Estas luzes serão também utilizáveis quando receberes uma chamada, ou para te sinalizar o estado de carregamento de veículo. Como uma boa assistente virtual, este sistema usa luz quando os controlos de voz estão ativos.

Este sistema é estreado na tanto Volkswagen ID.4, como no ID.3. Quanto ao primeiro SUV elétrico da Volkswagen, chegou a Portugal neste início de 2021, e podes conferir todas as configurações e preços disponíveis através do site oficial.

Editores 4gnews recomendam:

  • Tesla Model 3 já não é o carro elétrico mais vendido em Portugal
  • Apple Car: Hyundai e Kia confirmam suspensão das negociações com Cupertino
  • Volkswagen ID.6: imagens do rival do Tesla Model X reveladas antes do lançamento
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.