União Europeia obrigará fabricantes a seguir exemplo da Apple, Xiaomi e Samsung

Rui Bacelar
Comentar

A União Europeia pode vir a obrigar todas as fabricantes de smartphones e dispositivos móveis a seguir os exemplos da Apple, Xiaomi e Samsung. O regulador europeu estará a estudar uma possível exclusão dos carregadores em todos os novos smartphones.

Os esforços da União vêm no seguimento da tentativa de implementar na Europa uma única conexão, ou porta, para carregadores universais. A iniciativa é já antiga, datando de 2009 e de certo modo bem sucedida ao existirem agora dois padrões dominantes, a conexão USB do Tipo C - popular na esfera Android, e Lightning - sinónimo de dispositivos iOS como o iPhone.

A União Europeia pode proibir os carregadores incluídos nas caixas dos smartphones

Apple Samsung Xiaomi

A BQ foi a primeira fabricante a tomar esta decisão, citando desde logo as preocupações ambientais. Mais recentemente, em 2020, a Apple cristalizou esta medida ao remover o carregador - adaptador de parede USB - com a geração de smartphones iPhone 12.

Desde então seguiu-se a Xiaomi em dezembro, e agora a Samsung em janeiro. As três maiores fabricantes mundiais de dispositivos móveis, fundamentando-se em razões ecológicas, removeram estes acessórios, até então incluídos nas caixas de smartphones.

Paralelamente, tanto a Apple como a Xiaomi e Samsung apontaram que os consumidores já teriam, muito provavelmente, uma mão-cheia de carregadores em casa. Assim, seria um desperdício de recursos continuar a incluir este componente na caixa do produto.

A UE pode legitimar a decisão controversa da Apple, Xiaomi e Samsung

Apple Xiaomi Samsung

A hipótese é avançada pela publicação netzpolitik.org e sugere que, dentro em pouco, todas as fabricantes poderão ser obrigadas, ou neste caso impedidas, de vender os seus smartphones com carregador na caixa. Algo que legitimaria a decisão um tanto controversa da Apple, entretanto adotada pela Xiaomi (com algumas diferenças) e mais recentemente pela Samsung.

Bruxelas estará agora a trabalhar, aparentemente com êxito e bom andamento dos procedimentos, a inclusão de novos carregadores nas caixas. A medida não afetará a venda dos mesmos, desde que sejam adquiridos à parte, por quem deles necessite.

É assim um claro indício - carecendo ainda de confirmação oficial - que a uniformização de soluções de carregamento está na agenda da União Europeia. Será o mais próximo da tentativa de estandardização que a UE tem tentado aplicar há mais de uma década.

A proposta de diretiva europeia pode chegar no final de 2021

Com base na troca de correspondência e documentos internos citados pela fonte, a proposta normativa pode ser apresentada ainda este ano. A mesma teria então que ser aprovada, possivelmente com adendas, pelos demais órgãos da União e, por fim, transporta para o ordenamento interno de cada Estado-Membro, mas os trabalhos aparentam estar em curso.

Partindo do pressuposto que o leitor tem em casa um carregador micro-USB, USB-C, ou Lightning - a rácio que sustenta o pensamento do legislador europeu - podemos assistir à implementação das medidas tomadas pela Apple, Samsung e Xiaomi.

De igual modo, o legislador também quererá incentivar, ou mesmo obrigar as tecnológicas a adotar um só padrão. Algo que pode motivar também a Apple a abraçar a porta USB do Tipo C nos seus iPhone e iPad, sendo já o padrão nos computadores.

Historicamente a gigante de Cupertino tem resistido aos esforços da União Europeia. A porta Lightning continua a figurar nos seus smartphones, razão pela qual os acessórios para iPhone geram receitas consideráveis para a Apple. O mesmo pode ser dito dos adaptadores para esta porta, bem como vários outros acessórios.

A UE pode obrigar a Apple a adotar o USB-C nos iPhone

Apple iPhone 12

A porta Lightning teve, durante vários anos, vantagens técnicas sobre os demais padrões como o micro-USB. A velocidade de transferência de dados era superior, tal como a rapidez de carregamento para os dispositivos com esta porta.

Contudo, com a introdução do padrão USB-C, a Lightning seria ultrapassada em todos os aspetos. Aliás, a própria Apple usa profusa e exclusivamente esta conexão nos seus mais recentes tablets e computadores portáteis, os iPad e MacBook.

Esta dualidade tem valido críticas à empresa de Tim Cook mesmo por parte dos fãs da marca. A não adoção desta porta nos telefones da marca não tem outra justificação que não a venda de acessórios e adaptadores Lightning.

A Iniciativa de Eletrónica Circular

Apple Samsung Xiaomi

Assim será apelidada a iniciativa da União Europeia para tentar implementar no mercado único, um único padrão e tipo de ligação para os dispositivos móveis. Aliás, além dos smartphones também estarão visados auriculares e câmaras fotográficas.

A fundamentação da União Europeia será dual. Em primeiro lugar, porque tal viria a simplificar a vida dos utilizadores. Se todos estes dispositivos eletrónicos usarem uma mesma porta, podem usufruir de um mesmo cabo / adaptador e demais acessórios.

Em segundo lugar, tal decisão reduziria a necessidade de comprar acessórios, carregadores e adaptadores distintos consoante as fabricantes. Algo que, objetivamente, reduziria a pegada de carbono, bem como o desperdício eletrónico.

Paralelamente, o regulador europeu também estará a estudar o carregamento sem-fios. A modalidade de carga por indução magnética liberta o utilizador de vários acessórios, mas atualmente existem vários padrões como o Qi, em circulação.

Por outro lado, a União Europeia aponta sérias críticas ao carregamento wireless, uma modalidade que comprovadamente gasta mais energia, é menos eficaz e pode afetar a durabilidade das baterias.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.