Tesla não é a marca que mais vende carros elétricos em Portugal em 2022

Bruno Coelho
Comentar

Segundo os mais recentes dados da Associação Automóvel de Portugal, as vendas de carros elétricos continuam com um crescimento consolidado em Portugal. Só durante o mês de maio, foram vendidos 1457 veículos 100% elétricos no nosso país.

De destacar ainda que foram vendidos 1237 veículos elétricos híbridos plug-in. Entre elétricos e elétricos híbridos plug-in, temos assim um total de 2694 veículos vendidos em maio. Estes representam já mais de 20% das vendas totais de veículos no nosso país.

Citroën lidera vendas de carros elétricos em maio

Mas qual a marca que mais vende? Embora a Tesla tenha sido a principal referência inicialmente, no mês de maio nem figura no TOP 5 das marcas mais vendidas. Com 148 viaturas entregues, é a Citroën a liderar a categoria de ligeiros de passageiros.

Esta é seguida da Peugeot com 131 veículos, e da Mercedes-Benz com 121 a fechar o pódio. E tal como nos mostra o gráfico da UVE, a Tesla está atrás da Peugeot no acumulado do ano de 2022.

Gráfico: UVE / Fonte: ACAP
Gráfico: UVE / Fonte: ACAP

Peugeot ultrapassa Tesla nas vendas de carros elétricos em 2022

Nas marcas que mais venderam 100% elétricos no nosso país, a Peugeot ultrapassou a Tesla, tendo 613 veículos entregues entre janeiro e maio. A empresa liderada por Elon Musk tem 591, enquanto que a Nissan se fica pelos 407 a fechar o pódio.

Tal como a mesma fonte refere, não existem mudanças no que diz respeito aos veículos elétricos híbridos. É a BMW que lidera as vendas (1425), seguida da Mercedes-Benz (1127) e da Volvo (978) nos primeiros cinco meses do ano.

Com o aumento do preço dos combustíveis, cada vez mais consumidores olham para outras soluções com seriedade. E tanto os 100% elétricos como os híbridos plug-in são opções a ter em conta.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.