Tesla Model X (Review) - Uma memorável viagem do Sul ao Norte de Portugal

Pedro Henrique

Há cerca de uma semana a 4gnews esteve na estrada com o Tesla Model X e, por isso, partilhamos agora a experiência de condução em torno do veículo assinalado. Obrigado desde já à Tesla Portugal pela oportunidade.

O Tesla Model X iniciou a sua marcha em Lisboa em direção a Coimbra e, posteriormente, rumo ao Porto. Com cinco ocupantes no carro, incluindo o condutor, o Tesla Model X mostrou-se, em primeiro lugar, um carro espaçoso. Na verdade, o carro em questão pode ser personalizado no número de lugares que pode ter, desde cinco até sete. Neste caso, ficava-se pelo meio termo.

Tesla Model X

Não se pode dizer que algum dos ocupantes tenha sentido falta de espaço e, por outro lado, a mala (ou bagageira) foi suficientemente grande para que todos pudessem colocar o que queriam, sem que ficasse amontoado. E nem foi necessário recorrer à bagageira dianteira – que também existe e não se pode esquecer.

Tesla Model X é grande, mas não deixa de ser elegante...

Para tantos ocupantes, o Tesla Model X deverá ser o mais seguro possível. E a grande verdade é que se pode dizer que cumpre com a espectativa. Com sensores e câmaras em todo o carro, este é capaz de antever uma possível colisão. Seja porque nos estamos a aproximar do automóvel que se encontra à nossa frente, seja porque queremos mudar de faixa e não vimos um carro no chamado ângulo morto. Para não falar, como é óbvio, do momento em que pretendemos estacionar ou na tentativa de colocação do carro em parques de estacionamento mais comedidos ou numa visita a uma das várias Aldeias Históricas de Portugal.

Por outro lado, não interessa se o Tesla está numa Aldeia Histórica ou se, em contrapartida, na cidade de Lisboa, Coimbra ou Porto. Certo é que não há como não ficar de boca aberta ao ver abertas as Falcon Wings. Sim, visualizar o Model X é simples a partir do momento em que nos lembramos que é aquele carro de ficção que existe na vida real. Estas são capazes de perceber se poderão abrir na totalidade, pelo que não há necessidade de preocupação sobre esse tópico.

Tesla Model X Falcon Wings

As Falcon Wings complementam-se da melhor maneira com um dos maiores para-brisas panorâmicos que podemos encontrar num carro como este e não só, perfeito para visitar o país. Uma visibilidade que é não só fantástica para todos os passageiros, mas igualmente boa para o condutor.

E por dentro? Ora, aqui, tudo é fácil. Como se poderá imaginar, há dois pedais, de aceleração e travão, que poderão ser usados em quatro modos distintos, tal como já é habitual em carros dotados de mudanças automáticas.

As Falcon Wings são impressionantes, a todos os níveis!

Porém, não tão habitual é o ecrã enorme que serve de computador de bordo. Um ecrã que oferece a melhor experiência de navegação através do Google Maps, um Spotify elegante, todas as Definições sobre o carro, etc. Aliás, nunca foi tão fácil tirar uma dúvida acerca de um novo carro como com o Model X, dado que o manual de instruções era digital, fácil de aceder e de rápida compreensão.

Controlo de Bordo

E claro, devido a isso, pouco mais se pode dizer acerca desse ponto, visto que tudo é automatizado e, ainda que haja inúmeras possibilidades de personalização, estas acabam por se manter assim.

No entanto, houve dois aspetos determinantes e que foram testados, por motivos distintos, durante a viagem. Um deles teve que ver com a possibilidade de elevar ou se diminuir a altura do carro, a sua suspensão, com um simples toque no ecrã referido anteriormente.

O segundo espelha o modo de condução do X. Chill ou Standard. Os dois são bastante diferentes, mas é o segundo aquele que oferece uma experiência mais acelerada e que desperta maior adrenalina no condutor, fazendo com o que mesmo voe dos 0 aos 100 km/h em menos de cinco segundos. Algo que, verdade seja dita, terá um impacto superior na autonomia do Model X.

Seja no modo Chill ou Standard, toda a música vai bem no Model X!

E é este o maior ponto de discussão de um carro não movido às comuns substâncias que já conhecemos. O Tesla Model X iniciou o seu percurso com uma autonomia máxima de 505KM, dependendo do modelo escolhido.

Todavia, se este pode tornar-se um impeditivo, tem única e exclusivamente que ver com a forma como pode ser carregado. O Tesla Model X pode ser carregado nos Superchargers da marca que se encontram em vários pontos em Portugal. Em atual expansão, os super-carregadores são capazes de colocar a bateria nos 100% em pouco mais de 1 hora. Mas, por não estarem disponíveis em Lisboa ou no Porto, tornaram a conclusão da viagem algo mais complicada – visto que só em Fátima é que se pode encontrar um conjunto de doze sem que seja necessário fazer um grande desvio no percurso.

Supercharger

Ora, tendo em consideração que os super-carregadores não se encontram no Porto, foi necessário recorrer ao carregamento em casa numa das noites – algo que elevou em apenas 60 quilómetros a autonomia – e, por outro lado, no El Corte Inglês Gaia – onde foi possível fazê-lo gratuitamente, tal como em Lisboa. Contudo, mesmo nestes não se pode dizer que tenha sido rápido, dado que o carro indicava que seriam necessárias mais de quatro horas até ao carregamento estar completo.

Assim, num carro que tem tudo para ser perfeito – no que toca ao ponto de ser incrivelmente futurista – há um pequeno senão que muda a experiência de utilização por completo. Planeamento. As viagens a executar implicam planeamento. Se tal existir previamente, então têm tudo para ser incríveis. No fundo, pode dizer-se que não seja fácil para todas as pessoas possuir um carro elétrico se as suas rotinas não forem demasiado bem definidas.

Tudo depende de planeamento...

Mesmo assim, sendo esse o caso, valerá sempre a pena ter um Tesla Model X. Se isso, não for um impeditivo, e tampouco o seu preço, então sim, é uma opção a adotar. Finalmente, o preço do Model X é, como costumo afirmas nas reviews que publico, relativo. Ainda que este não seja semelhante ao de um smarphone, o seu valor dependerá sempre daquilo que se espera aproveitar do equipamento e do que se pode oferecer para o ter.

Logo, nada melhor do que equacionar tal questão e planear um test drive. Depois disso, difícil será escolher qual a variante a levar para casa.

Editores 4gnews recomendam:

Pedro Henrique
Pedro Henrique
Fã incondicional de tecnologia e cultura quer partilhar o conhecimento adquirido com todos.