Surface Duo: reparar este dobrável será quase impossível

Carlos Oliveira
Comentar

Quase um ano depois da sua apresentação, o Surface Duo começa finalmente a chegar ao mercado. Quem também já teve acesso ao dobrável foi a iFixit e as suas conclusões, quanto à possibilidade de reparação deste dobrável, não são as melhores.

Esta entidade deu ao Surface Duo uma pontuação de 2 em 10 relativamente à facilidade da sua reparação. Isto significa que o novo smartphone da Microsoft não terá sido construído a pensar numa eventual substituição dos seus componentes.

iFixit duvida que mesmo a Microsoft consiga reparar o Surface Duo

As reservas da iFixit quanto à possibilidade de reparar o Surface Duo são tantas que ela questiona-se se essa foi alguma vez a intenção da Microsoft. A complexidade dessa tarefa é tanta que é levantada a questão se mesmo a Microsoft conseguirá reparar o seu dobrável.

Surface Duo

Para esta pontuação contribuíram questões como cabos frágeis, cola pegajosa ou uma bateria difícil de reparar. A acrescentar a isto temos uma entrada USB-C está soldada à placa principal do smartphone ou o uso de parafusos com uma incondicional cabeça de três pontos.

Mas nem tudo são más notícias para quem se aventurar numa reparação deste equipamento. Pelo lado positivo, o Surface Duo conta com ecrãs e capas traseiras de fácil remoção, sem que interfiram com os restantes componentes.

Estas conclusões são um forte incentivo para quem adquirir um Surface Duo tenha o máximo cuidado com a forma como o utiliza. Fica a nota de que reparar o equipamento não será tarefa fácil e mesmo que seja exequível, poderá acarretar custos elevados.

Especificações do Surface Duo

  • Dois ecrãs AMOLED de 5,6" polegadas com resolução 1350 x 1800 pixels
  • Processador Qualcomm Snapdragon 855
  • 6GB de memória RAM
  • 128GB / 256GB de memória interna, sem suporte para cartão microSD
  • Câmara de 11MP
  • Leitor de impressão digital na lateral
  • Bateria de 3577mAh
  • Android 10

O primeiro dobrável da Microsoft pode surpreender em alguns aspetos, mas nunca pelas suas especificações. Estas estão aquém do que seria de esperar para um produto de topo em 2020 e isso traduz-se numa experiência que deixa a desejar.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.