Spotify pode ser o próximo a copiar o TikTok num pormenor

Bruno Coelho
Comentar

O sucesso e conceito do TikTok tem inspirado alguns dos seus concorrentes diretos, como o Instagram, a copiarem algumas das suas funcionalidades mais populares. Mas parece que até o Spotify não vai resistir a fazê-lo.

A plataforma de streaming de música mais popular do mundo está a testar uma funcionalidade chamada “Discover” (Explorar) na sua aplicação mobile. E na prática, vai permitir aos artistas colocarem aí vídeos verticais das suas músicas.

Esta novidade foi primeiramente descoberta por Chris Messina na app do Spotify para iOS. E como podes ver na imagem partilhada por este, adiciona um quarto ícone à barra de ferramentas do Spotify.

Noutro tweet, a fonte explica que o “Discover é basicamente uma versão reduzida de um feed ao estilo TikTok de videoclips verticais (a usar o formato do smartphone) que podes gostar ou passar à frente com um swipe.

Not only that, @Spotify Discover is basically a pared down version of a TikTok-style feed of vertical music videos (likely using their canvas format) that you can like or skip.#NewSpotify pic.twitter.com/hpOEZ8v9bl

— Messina.eth (@chrismessina) 24 de novembro de 2021

Deves ter em conta que Chris Messina teve acesso prévio a esta novidade por estar a usar a versão Beta da app do Spotify. A mesma ainda não se encontra disponível para a generalidade dos utilizadores.

Como podes ver acima, a novidade encontra-se entre o botão de “Início” e o de “Procura”. E assim que entras neste feed ao estilo do TikTok, podes gostar das músicas clicando no ícone do coração. Clicando nos três pontos ao lado, tens acesso a mais informações.

Ao TechCrunch, porta-voz oficial do Spotify afirmou que esta funcionalidade está, como tantas outras, a ser testada. Não refere se esta chegará à versão oficial da app alguma vez, ou se será retirada com o tempo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.