O teu smartwatch pode saber o que as tuas mãos fazem com um simples software

Carlos Oliveira

Um grupo de investigadores da Universidade Carnegie Mellon descobriu uma forma fazer com que um smartwatch seja capaz de saber exatamente aquilo que as tuas mãos estão a fazer. Essas conclusões foram apresentadas na conferência ACM CHI 2019, em Glasgow, e mostram-nos que tal pode ser habilitado com uma simples atualização de software.

Para alcançar tal feito, este grupo apenas teve de reconfigurar o acelerômetro presente no smartwatch para os 4kHz. Combinando os dados recolhidos com algoritmos de inteligência artificial, conseguiram determinar o tipo de atividade que estava a ser desenvolvida com uma taxa de assertividade de 92.5%.

Nas palavras de Chris Harrison, em entrevista à Digital Trends, "...a melhor parte é que não é necessário hardware adicional. O teu smartwatch já tem tudo de que precisa para desbloquear esse tipo de monitorização. Pode ser ativado em dispositivos com uma simples atualização de software."

Esta descoberta abre todo um novo mundo de possibilidades

Este tipo de gadgets sempre foi capaz de monitorar atividades físicas, como correr ou andar, ou mesmo o nosso sono. Com isso em mente, este grupo de investigadores pensou se não haveria forma de fazer com que esses mesmos dispositivos pudessem monitorar outras atividades.

Sempre foi sua ideia detetar atividades como escrever, beber, comer, coçar e outras. No caso de tal conseguir ser alcançado, isto abriria um novo leque de possibilidades e novos tipos de aplicações.

Smartwatch

Por exemplo, ao saber quando estás a escrever, o teu smartphone poderá sugerir-te uma pequena pausa. Funcionalidade ideal para aqueles que passam o dia inteiro em frente a um computador a escrever, como jornalistas, ou até a programar.

Ao conseguir saber quando estás a comer e por quanto tempo, poderá dar-te uma estimativa do número de calorias que acabas-te de ingerir. Ou até ao saber quanto estás - ou não - a beber, seres notificado para te manteres hidratado.

Como vês, o número de aplicações para esta tecnologia é vasta. O principal objetivo destes investigadores é fazer com que os smartwatches possam assistir ainda mais numa vida mais saudável dos seus utilizadores. O primeiro passo nesse sentido parece estar já dado, faltando agora saber quanto e em que termos esta tecnologia chegará - ou não - aos utilizadores.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.