Se não és dono de um smartwatch ou smartband acredita-se que venhas a ser!

Filipe Alves
Comentar

Os analistas de mercado da IDC acreditam que os wearables vão crescer de forma abismal este ano e nos próximos 4 anos. Os smartwatch, smartbands e auscultadores sem fios são cada vez mais banais no quotidiano e os analistas acreditam que será um gadget ainda mais usual.

Há uns tempos falamos que a Apple domina este setor, porém, temos sérios concorrentes no mercado. Xiaomi, Samsung, Huawei ou até Garmin. Todos eles lutam pela tua atenção no pulso.

Wearables vão crescer como nunca

previsões IDC smartwatch wearables

Os analistas da IDC atreveram-se a dar números. Nas suas previsões, os wearables atingirão números impressionantes este ano. Os seus cálculos chegaram a 396 milhões de unidades vendidas.

Neste tipo de wearable é encaixado qualquer tipo de tecnologia que possa ser "tecnologia vestível". Temos pequenos gadgets como anéis, ou até t-shirts inteligentes. Todavia, os mais usuais são os relógios inteligentes, smartbands ou até pequenos gadgets de desporto para medir ritmo cardíaco.

Os números ficam ainda mais impressionantes se avançarmos 4 anos. As previsões são que em 2024 os wearables quase dupliquem para números exorbitantes. Para ser mais concreto, a previsão da IDC é de 631 milhões de unidades vendidas.

Apple Watch é companheiro diário

Apple Watch

Num toque pessoal, tenho de admitir que só tiro o smartwatch para tomar banho, o carregar ou trabalhar no PC. Continuo sem me habituar a ter um relógio enquanto teclo no computador. Tirando esses momentos, o relógio está constantemente no meu pulso.

Aliás, atrevo-me a dizer que sinto mais falta do relógio ao sair de casa do que do smartphone. Para além disso, já me foi útil numa consulta no médico onde tive a oportunidade de lhe mostrar o meu ritmo cardíaco nos últimos dias para uma melhor análise. Esperemos apenas que todos os smartwatch evoluam nesse aspeto.

Aproveita ainda para ver a nossa seleção dos 10 melhores smartwatches em 2020.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.