O ano de 2016 ficará para sempre guardado na memória da Samsung como aquele em que se viu obrigada a retirar do mercado um dos seus melhores smartphones de sempre por razões de segurança. Todos sabemos o sucedido com o Samsung Galaxy Note 7 e o infeliz desfecho que esta história teve causou prejuízos à marca Sul-Coreana na ordem dos seis mil milhões de dólares.

Vê também: Samsung: 8 novidades que podemos esperar do Galaxy S8

   

Naquela altura, foi natural surgir a dúvida de até que ponto conseguiria uma empresa aguentar tamanho fiasco nas suas contas. Uma qualquer outra empresa pura e simplesmente não seria capaz de aguentar tamanho abalo financeiro, contudo, estamos a falar da Samsung, uma das maiores e mais lucrativas empresas do mundo.

E foi isso mesmo que a marca demonstrou com os resultados finais de 2016. Ao que a Bloomberg conseguiu apurar, a Samsung terminou o ano de 2016 com um lucro na ordem dos 7.8 mil milhões de dólares, o valor mais elevado dos últimos três anos. Um marco quase impensável para uma marca que viu um dos seus maiores ativos ser abruptamente retirado do mercado.

Adeus Note 7, a tua ausência será sentida.

Mas como deves saber, o negócio da Samsung não se resume apenas ao mercado dos smartphones. Esta tem uma enorme panóplia de ofertas e muitos outros setores da sua atividade provaram ser pilares sólidos.

A sua divisão de semicondutores foi uma das principais responsáveis por tamanha proeza, ao conseguir resgatar um lucro na ordem dos 3.74 mil milhões de dólares só no último trimestre de 2016. Outro grande responsável pelo enorme lucro obtido no final de 2016 é a divisão de ecrãs da Samsung, que terá obtido um lucro na ordem dos 915.2 milhões de dólares em igual período.


Também o setor dos electrodomésticos da Samsung se provou lucrativo, com os valores em causa a ascenderem aos 665.6 milhões de dólares. Já em receitas de publicidade, a Samsung foi capaz de retirar um lucro na ordem dos 1.91 mil milhões de dólares nos últimos três meses do ano.

Como podes constatar, a Samsung tem todo um vasto leque de setores nos quais opera atualmente e que podem salvar as suas contas. O arrombo causado pela retirada precoce do Galaxy Note 7 do mercado foi enorme, sem margem para dúvidas, mas, felizmente para a Samsung, existem muitos outros pontos por onde retirar lucro e salvar um ano que poderia ser desastroso caso se focasse apenas no setor mobile.

Talvez queiras ver:

Samsung Galaxy S8 terá design semelhante ao Galaxy S7 edge

Xiaomi Mi 6 passa pelo AnTuTu batendo todos os recordes

Nokia D1(C): Especificações e primeiras fotos do Nokia com Android

Fontebloomberg
O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal mata-tempo.