Note 5 img

A Samsung que surpreendeu este ano com o Samsung Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge, quer continuar na maré de cima. Depois do desaire com o Samsung Galaxy S5 e com a falta de vendas do Note 4 devido à forte influência da Apple no mercado, a Sul-coreana teve um ano para esquecer.

O Samsung Galaxy S6 Edge apresentado na MWC em Barcelona teve mais impacto do que o Galaxy S6 e mais demanda do que a Samsung estava à espera, por isso mesmo, o terminal chegou mesmo a ter problemas de produção. Nem o elevado preço solicitado por o smartphone fez as pessoas evitar tirar o cartão da carteira e fazer dele deitar fumo.

   

Segundo um novo artigo koreaherald, a Samsung não cairá no erro dos primeiros Galaxy lançados este ano e atacará mais no Galaxy S6 Edge Plus que no Note 5, inclusive, a fonte refere que a Samsung limitará a produção do Note 5 para mercados onde tem fortes vendas e abandonará aos poucos mercados onde o terminal não é tão forte, para dar lugar ao Galaxy S6 Edge Plus, seja em vendas como em marketing.

Vê ainda: Samsung Galaxy Note 5 em dourado e S-Pen com mecanismo de mola

Se é uma jogada inteligente ou não? Na minha opinião não acho. O Samsung Galaxy Note tem características únicas que um ecrã com ecrã grande não faz, mas a verdade é que a maior parte da população não quer saber da SPen e compra o Note 5 porque o ecrã é maior que o resto, por isso o iPhone 6 Plus foi “roubar” mercado ao Note 4, porque mesmo com as suas diferentes características, para uma pessoa que não esteja dentro do assunto não existem muitas diferenças.

De acordo com as informações o Note 5 continuará com forte influência nos EUA e Coreia do Sul, nada foi referido sobre a Europa, mas limitar as vendas não significa deixar de haver smartphones para compra, por isso não te preocupes.

Talvez queiras ver:

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.