Samsung Galaxy S9 fará de 2018 um dos melhores anos para a Samsung

Rui Bacelar
Samsung Galaxy S9 CES 2018
A tecnológica prepara-se para voltar a surpreender com a próxima geração de topos de gama.

2018 será um ano bastante próspero para a tecnológica sul-coreana. Esta é a sensação partilhada por todos os quatro cantos do comunidade Android. Não é uma sensação descabida, sobretudo agora que a tecnológica se prepara para apresentar os seus Samsung Galaxy S9. Chegarão no final de fevereiro no Mobile World Congress (MWC) em Barcelona.

Temos visto algumas agências de estudo de mercado e várias publicações que salientam o facto de a Samsung gastar mais do que nenhuma outra rival na publicidade e marketing. Outras fontes salientam que a produção de chips e semi-condutores nunca esteve melhor. Já para não falar da produção de display's AMOLED e outros ecrãs. Aqui, Samsung é parte interessada no sucesso do iPhone X da Apple.

Vê ainda: 42 aplicações gratuitas na Google Play Store para o teu Android

Podemos até pensar que o típico utilizador da Samsung continuará fiel à mesma. Que em breve atualizará para o Samsung Galaxy S9. Podemos também citar o insucesso da Huawei em estabelecer uma parceria de venda com as principais operadoras norte-americanas. Desta forma, o 3º maior mercado mundial permanecerá marcadamente bicéfalo com a Apple e a Samsung a dividirem entre si as porções de leão.

Samsung Galaxy S9 e o ano de 2018, uma análise.

Todos estes factores são válidos. Contudo, sinto que não retratam fielmente o cenário que se está a desenrolar perante o nosso olhar.

A caminhada para o sucesso começou há mais de 4 anos atrás. Corria o ano de 2013 e a marca estava a usufruir de uma boa posição no mercado mobile. Contudo, um ano depois o seu departamento mobile começaria a enfrentar alguma estagnação.

Depois de um Galaxy S4 bem recebido e bem cativante, chegaria o Galaxy S5 com o seu estranho design. Nem mesmo a sua ótima câmara - para os padrões de 2014 - foi suficiente para animar as suas vendas. Nem a certificação IP67. Era geralmente considerado feio e com alguns inconvenientes e bugs. Aliás, quando colocado lado a lado com um HTC One M8, sobretudo a nível de design e qualidade de construção era óbvio qual dos dois era o melhor.

Em 2014 a Samsung enfrentaria um dos seus piores anos. Não que isto impedisse a marca de o distribuir quase à força em vários mercados. Com todas as suas falhas e design questionável, também o "tetra-avô" dos Samsung Galaxy S9 venderia mais do que grande parte da concorrência.

Contudo, isto deixou um gosto amargo na boca de alguns consumidores. No final de 2014 era óbvio que a tecnológica sul-coreana estava a ficar sem ideias. E não falemos do software e das atualizações do sistema operativo Android. Aqui, a TouchWiz estava a espalhar o caos enquanto que as outras construtoras usufruíam das novidades do KitKat.

Galaxy S6, uma nova filosofia de design para a Samsung

Samsung Galaxy S9 2018 Android atualizações Samsung Galaxy S6 edge atualização Android
Poucos smartphones nos surpreenderiam tanto como a geração S6

Mesmo assim, a marca não demonstrou qualquer sinal de fraqueza. Em vez disso, redobrou os esforços para criar aqueles que seriam um dos mais elegantes smartphones até à data. Com a chegada dos Samsung Galaxy S6 e Galaxy S6 edge a marca passou do plástico feio e barato para o vidro e o metal.

Antes disso, em 2014, a tecnológica sul-coreana lançaria o Galaxy Note 4. Provavelmente um dos melhores e mais importantes dispositivos Android lançados até à data. Ainda hoje é capaz de proporcionar aos seus utilizadores uma boa experiência de utilização. Foi o primeiro topo de gama a utilizar uma construção em metal. Algo que daí em diante seria aplicado a cada vez mais dispositivos Samsung. Seria também o primeiro Galaxy com uma interface não tão "atulhada" de bloatware.

O Galaxy Note 4 representaria o início de tendência de simplificação, algo que também veremos nos Samsung Galaxy S9

A utilização do metal e do vidro como principais materiais de construção marcaria uma nova era para a marca. Não que isto a impedisse de cometer alguns erros como a envergonhada distribuição do Galaxy Note 5. Sobretudo depois de um fantástico Note 4, o Note 5 é um dos dispositivos mais ignorados na história da marca.

O resto, bem, já sabemos o que aconteceu. Agora que nos preparamos para conhecer os Samsung Galaxy S9 e Samsung Galaxy S9 Plus cumpre salientar que foi o S7 um dos mais sólidos smartphones da marca. Não só na qualidade de construção mas em todos os aspectos do seu funcionamento. Viria corrigir todas as imperfeições dos Galaxy S6.

Já a atual geração Galaxy S8 e Galaxy S8 Plus viria relançar a marca. Visualmente imponentes e extremamente poderosos, são ainda dois dos melhores smartphones que podes comprar neste momento.

Com o Galaxy Note 7 a marca aprendeu uma lição de humildade e poderíamos até temer que fosse um escândalo do qual não recuperaria. Aqui, novamente os Galaxy S8 entraram para salvar a marca e a confiança dos consumidores.

Câmara e performance serão os trunfos dos Samsung Galaxy S9 e Samsung Galaxy S9 Plus

Todos estes fatores e toda esta história que serve de contexto para os os Samsung Galaxy S9 e Samsung Galaxy S9 Plus. Os novos dispositivos terão que se esforçar para superar o iPhone X, os OnePlus's, os Xiaomi desse mercado.

Ao passo que os Galaxy S8 não davam sequer hipóteses aos concorrentes, durante 2017 as principais rivais tiveram tempo para aprender com os seus próprios erros. Poderá um novo smartphone com o design do modelo anterior continuar a atrair as atenções do público?

O design como sendo um dos pontos mais importantes. Aqui, os os Samsung Galaxy S9 e Samsung Galaxy S9 Plus deverão manter o aspecto dos S8. Contudo, para que 2018 seja tão bom ou melhor que 2017 terão que enfrentar uma concorrência cada vez mais agressiva.

Os os Samsung Galaxy S9 e Samsung Galaxy S9 Plus será os novos líderes de mercado Android assim que forem lançados. Algo que praticamente ninguém põe em causa. Agora, resta saber quais são as novas armas destes topos de gama. Não basta o seu nome, precisarão de acrescentar algo de novo ao mercado.

Em breve, fevereiro, teremos todas as respostas.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Android – o estranho caso dos smartphones Sony Xperia

Huawei promete EMUI 8.0 baseada no Android Oreo para estes Honor

LG G7 é a grande incógnita para a próxima geração Android

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).