Samsung Galaxy S22 deve dizer adeus a uma queixa da anterior geração

Bruno Coelho
Comentar

Nos seus últimos smartphones topo de gama, a Samsung iniciou uma tendência que não agradou a muitos utilizadores. Os modelos base chegaram com traseiras em “glasstic”, que podemos chamar de forma simplificada de plástico.

Isto aconteceu no Galaxy Note 20, no Galaxy S21 e no Galaxy S20 FE, por exemplo. Fez com que os equipamentos ficassem teoricamente mais baratos sem usar vidro nessa zona traseira. Nas parece que a marca optará por uma estratégia diferente na próxima geração.

Samsung Galaxy S22 deve chegar com traseira em vidro, segundo Ice Universe

Segundo o reputado leaker Ice Universe, todos os Galaxy S22 terão a traseira em vidro. O tweet em questão deve ser olhado com uma pitada de sal, mas esta fonte já se revelou certeira muitas vezes em assuntos da Samsung no passado.

There is a definite answer about the rear cover material of Galaxy S22 series:S22, S22 +, S22 ultra are all made of glass!

— Ice universe (@UniverseIce) 20 de dezembro de 2021

Recorde-se que o S21 Ultra e S21 Plus tinham traseiras em vidro, enquanto o S21 tinha referida traseira em plástico. O que a fonte refere é que o material de vidro na traseira volta a ser extensível a toda a linha na nova geração.

O alegado design do Samsung Galaxy S22
O alegado design do Samsung Galaxy S22. Crédito: OnLeaks

Esta é assim uma boa notícia para os utilizadores que não gostam de pagar mais de 800 € por um smartphone com traseira em plástico. Mas, por outro lado, quem vê aí uma alternativa mais resistente a quedas também não ficará propriamente contente.

É uma política que divide muito os utilizadores. Mas no final do dia falamos de um smartphone caro e que deve ter os melhores materiais possíveis, como os concorrentes. Pelo que o regresso ao vidro é o caminho natural da Samsung.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.