Samsung Galaxy Note 10 e Note 10 Pro: capas de proteção confirmam o seu design

Filipe Alves
Comentar

O Samsung Galaxy Note 10 e Note 10 Pro deverão ser revelados de forma oficial este próximo agosto. Os rumores tem sido intensos e as fugas de informação tem vindo a confirmar algumas teorias.

De acordo com as informações passadas, o novo Samsung Galaxy Note 10 e Note 10 Pro contarão com a traseira ligeiramente diferente dos equipamentos Galaxy. Para começar com o alinhamento das câmaras na vertical em vez da horizontal.

Samsung Galaxy Note 10

Samsung Galaxy Note 10 Pro terá mais uma câmara

As imagens confirmam ainda que o modelo Pro contará com mais uma câmara que o modelo normal. Teremos 3 câmaras na vertical e uma câmara mesmo ao lado. Se a Samsung jogar o mesmo que a Huawei, será uma câmara de ToF (time of flight).

Esta câmara ajuda nas fotografias de modo retrato ao oferecer o detalhe maior nas fotografias. O sensor emite "mede" a distância dos objetos ao smartphone e dá-nos um resultado superior. Essa é a ideia da câmara ToF.

Um buraco para a câmara frontal

Samsung Galaxy Note 10

As imagens confirmam também um pequeno buraco no centro do ecrã para a câmara frontal. Ao contrário do modelo "Plus" do Galaxy S10, o Note 10 e Note 10 Pro não contarão com uma dupla câmara frontal. Certamente para não roubar ainda mais ecrã ao equipamento.

Contudo, o smartphone não será muito diferente do Galaxy S10 Plus na sua frontal. Teremos um ecrã curvo com margens reduzidas.

Outros rumores referem ainda que o Note 10 não contará com botões laterais. Em vez disso teremos uma lateral com sensibilidade ao toque. Nestas imagens vemos o lugar dos botões, porém, não temos informação como será a tecnologia usada. Por fim, o Note 10 e Note 10 Pro deverão ditar o fim da entrada 3.5" dos headphones nos topo de gama.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.