Samsung e Xiaomi juntas não conseguem bater o iPhone da Apple

Mónica Marques
Comentar

O relatório mais recente da empresa Counterpoint Research revela que a receita global do mercado de smartphones em 2021 vai exceder os 448 mil milhões de dólares, ou seja, 400 mil milhões de euros.

O iPhone da Apple foi o modelo mais vendido e se juntarmos as receitas globais da Xiaomi e da Samsung, o total não consegue ultrapassar os valores obtidos pela líder de mercado Apple.

iPhone dá uma receita global de 196 mil milhões de dólares à Apple

Apple iPhone SE
O novo iPhone SE poderá impulsionar as vendas globais da Apple em 2022 Crédito@Xleaks7

A empresa Counterpoint Research divulgou mais um relatório referente ao mercado global de smartphones no ano de 2021. Os resultados apontam para que a receita global dos terminais exceda os 448 mil milhões de dólares, ou seja, 400 mil milhões de euros. Tal significa que o mercado registou um aumento de 7%, em relação ao ano anterior e um aumento mensal de 20%.

De acordo com os mesmo relatório, a líder de mercado é a Apple com um receita global de 196 mil milhões de dólares (cerca de 174 mil milhões de euros). Na segunda posição está a Samsung com uma receita de 72 mil milhões de dólares (63 mil milhões de euros), logo seguida pela OPPO com 37 mil milhões de dólares (ou 32 mil milhões de euros).

A Xiaomi está em quarto lugar e a Vivo em quinto, graças às receitas globais de 36 mil milhões de dólares (31 mil milhões de euros) e 34 mil milhões de dólares (30 milhões de euros), respetivamente.

Por estes valores, conseguimos retirar uma conclusão do relatório da Counterpoint Research. Se juntarmos as receitas da Xiaomi e da Samsung, o valor obtido não consegue chegar sequer perto das receitas globais da Apple que, graças ao seu bem-sucedido iPhone, foi a líder de mercado em 2021.

Apple é responsável por 44% da receita total global de smartphones

Samsung Galaxy S22
A série Galaxy S22 da Samsung pode posicionar a Samsung nos lugares cimeiros do mercado global de smartphones

A empresa de análise especifica inclusive que a receita do iPhone aumentou 35% ano a ano para os aqui referidos 196 mil milhões de dólares. Na prática, a Apple é responsável por cerca de 44% da receita total global de smartphones.

A Counterpoint Research realça ainda o facto de que a forte procura pelo iPhone 12 e pelo iPhone 13, aumentou o preço médio do modelo em 14%.

Por seu lado, a Samsung viu o preço médio dos seus terminais aumentar em 5% enquanto que a OPPO registou um aumento médio superior dos terminais, cerca de 15%.

O facto de a Apple estar a tornar-se a líder do mercado chinês também estará a contribuir para o registo de estes valores na receita global, afinal a China é apenas o maior mercado de smartphones à disposição de todas as marcas.

Realme foi a marca que mais cresceu na Europa em 2021

Realme 9 Pro+
Inovações como monitorização de pressão arterial no modelo 9 Pro+ são uma das razões apontadas para o sucesso europeu da Realme

Entretanto, um outro relatório desta vez da empresa Strategy Analytics dá-nos conta de que a Realme foi a marca que mais cresceu no continente europeu, durante o ano de 2021. Segundo a empresa, a Realme registou um crescimento anual de 548%, em relação ao período homólogo.

A Strategy Analytics vai mais longe nesta análise e avança que esta marca chinesa tem mais sucesso na Europa Central e Oriental, tendo aí registado um crescimento anual de 643%. Já na Europa Ocidental, o seu crescimento ficou-se por 416% ao ano.

Segundo o mesmo relatório, a Samsung mantém-se em primeiro lugar com 29% de quota do mercado europeu, seguida pela Apple com 23%. Logo em terceiro lugar está a Xiaomi com 20% e em quarto a OPPO com 5% de quota no mercado europeu. A Realme entra diretamente para o quinto lugar com uma quota de mercado de 3%.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.