Realme mostra-nos um smartphone que vai dar que falar (vídeo)

Filipe Alves

A Realme tem ganho cada vez mais destaque depois de afirmar que está prestes a entrar de forma oficial na Europa. Que não existam dúvidas, esta é a verdadeira concorrente da Xiaomi e da Redmi.

A Realme é uma submarca da OPPO - tal como a OnePlus - porém, dedica-se a smartphones intermediários e de entrada. Ou seja, foi feita para atacar a Redmi de forma forte. Porém, com o rumor que a Redmi investirá num topo de gama com câmara Pop-up, falou-se também que a Realme irá fazer o mesmo.

Este novo vídeo da marca de um smartphone desconhecido pode ser esse mesmo! O primeiro topo de gama da Realme. Infelizmente não conseguimos ver muito. Vemos apenas um smartphone com margem superior super reduzida, uma margem inferior um pouco maior e a câmara frontal tem de ir em algum sítio. Ou seja, este é o tal.

Realme tem dois novos smartphones na manga

A Realme está a prepara dois novos smartphones para o mercado que deverão ser anunciados em breve. Um deles deverá chegar para a gama de entrada e competir com o Redmi 7 e outro será o tal com tais características.

Realme smartphone pop-up

Contudo, para já ainda é tudo incerto. Sabemos apenas que a Realme não está no mercado para ver os outros andar. Por muito que goste da Xiaomi, já precisávamos de uma marca capaz de competir com a Redmi. Principalmente na Europa.

A Realme pode ser isso mesmo. Ainda que não goste muito do ColorOS - sistema da Realme - não me importaria de usar em vez da MIUI que continua a dar de cabeça aos utilizadores que não sabem ao certo que ROM escolher na altura de compra. Amantes Xiaomi, olhemos para a Realme de forma positiva. com a entrada desta submarca da OPPO a Xiaomi tem finalmente um concorrente sério.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.