Ceo da Samsung
Ceo da Samsung

Lee Jae-yong, o vice-presidente da Samsung foi preso sob a acusação de tentativa de suborno feita ao presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

Embora Lee seja oficialmente vice-presidente da Samsung, é considerado o líder desta mesma desde 2014, após  Lee Kun-hee, presidente da empresa ficar incapacitado de representar as suas devidas funções devido a um ataque cardíaco.

O Tribunal de Distrito Central de Seul recebeu um mandado de prisão do Ministério Público no inicio desta semana. Os promotores alegaram que Lee enviou 43 bilhões de won (US $ 36 milhões) de algumas das subsidiárias da Samsung para duas fundações controladas por Choi Soon-sil, um assessor do presidente sul-coreano Park Geun-hye.

   

Esses promotores também alegam que os pagamentos tinham como intenção o apoio de Park na fusão de duas novas companhias (ramificações) da Samsung.

Tanto Lee como Park negaram todas as acusações e Lee afirma que foi forçado a fazer as doações para as fundações. O Ministério Público pediu aos tribunais para prender Lee em janeiro, mas esse pedido foi rejeitado.

Desde então, o Ministério Público tem investigado e afirma que encontrou mais provas contra Lee, e parece que desta vez, o tribunal concordou que era suficiente para emitir o mandado de prisão.

Lee foi acusado de suborno, perjúrio, de ocultar condutas e procedimentos criminosos e de transferência ilícita de activos no exterior. Após a decisão do tribunal, Lee foi colocado atrás das grades no Centro de Detenção de Seul.

Presidente da Samsung é preso
Presidente da Samsung é preso

No entanto, espera-se que demore 18 meses até ao inicio do seu julgamento e conhecimento do seu veredicto. O Ministério Público também pediu ao tribunal para emitir um mandado de prisão para o presidente da Samsung Electronics Park Sang-jin, mas esse pedido foi rejeitado.

Estamos prestes a conhecer um mega lançamento da Samsung, mas não no MWC 2017. Aqui a empresa provavelmente revelará um novo tablet Android, e um Galaxy Tab S3.

Rumores indicam que o seu próximo smartphone Galaxy S8 e S8+ será anunciado no final de Março, no entanto apesar destas óptimas noticias somos bombardeados com estes desenvolvimentos que vem desestabilizar a imagem e a credibilidade da empresa.

As consequências para a Samsung

A Samsung é uma das principais marcas internacionais, sem mencionar que a sua subsidiária, a Samsung Electronics, descontinuou recentemente os smartphones Galaxy Note 7 após os incidentes de explosões da bateria.

Vê também: Este é o Galaxy S8+, o próximo topo de gama da Samsung

De acordo com um analista que foi entrevistado na Bloomberg, a marca deve continuar as suas operações com uma equipa de gestão experiente.

Outros especialistas aludem que o planeamento estratégico a longo prazo da empresa será afectado negativamente sem um líder no topo. E tu o que achas?

Outros assuntos relevantes:

BQ Aquaris U já está disponível através da NOS

Processadores AMD Ryzen anunciados oficialmente e já em pré-venda!

Terceira grande atualização para o Windows 10 chega no final do ano