Patente da Huawei mostra-nos um smartphone com um ecrã num local bem diferente

Filipe Alves
Comentar

A Huawei pode até estar numa situação ingrata no negócio dos smartphones, contudo, nada impede a marca de continuar o seu bom trabalho e continuar a desenvolver novos produtos.

Hoje estamos a olhar para uma patente de um alegado smartphone da Huawei que contará com um pequeno ecrã na parte traseira do smartphone. Pelo menos é isso que parece.

Patente do smartphone da Huawei

Huawei smartphone patente

Na imagem podemos ver um pequeno espaço para um pequeno ecrã. Este ecrã poderá servir para te olhares ao espelho antes de tirar a fotografia e assim aproveitares as melhores câmaras traseiras dos smartphones para selfies.

Não sabemos em concreto qual seria o modelo de smartphone em que esta tecnologia atingiria, porém, se tivesse de fazer uma aposta diria os Mate.

Huawei smartphone patente

Isto porque a ideologia dos Mate sempre foi simetria e com o ecrã no centro das câmaras conseguimos isso mesmo. Um telemóvel simétrico tanto na parte frontal como traseira.

Meizu já tentou algo idêntico

Meizu Pro 7

Ainda que seja uma ideia interessante, não é propriamente única no mercado de smartphones. A Meizu já nos deu um smartphone com essa ideologia.

Infelizmente o telemóvel (Meizu Pro 7) não teve fama mundial nem conseguiu criar uma tendência para que mais fabricantes seguissem este caminho.

Uma patente nada nos garante

Como sempre, lembra-te que uma patente não nos diz nada em concreto. Sabemos apenas que a marca está a trabalhar na tecnologia e já a evoluiu o suficiente para a patentear. Ou seja, está a ser algo feito.

Todavia, já vimos muitas patentes que nunca viram a luz do dia. Ou seja, é algo incerto se algum dia veremos um smartphone Huawei com esta ideologia de design.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.