OPPO e OnePlus banidas da Alemanha devido à Nokia, fabricante chinesa já reagiu

Rui Bacelar
Comentar

Os smartphones da OPPO e da OnePlus desapareceram da Alemanha, pelo menos para já. Aliás, de acordo com a publicação Wirtschaftswoche a OPPO pode retirar-se completamente do mercado alemão, podendo outras fabricantes como a Vivo estar também na mira da mais recente disputa de patentes.

Em causa está, com efeito, uma disputa de patentes no mercado alemão, resultando em restrições à disponibilidade e comercialização de smartphones e dispositivos da OPPO e respetivas marcas como a OnePlus e Realme. O dissídio legal chegou aos tribunais de Munique com uma ação intentada pela Nokia contra a OPPO versando sobre patentes e propriedade intelectual.

Nokia intentou ação, procedente, junto dos tribunais em Munique

OnePlus
Página oficial da OnePlus na Alemanha, já sem produtos disponíveis.

A ação intentada pela finlandesa Nokia visou chamar a si os direitos sobre várias patentes e propriedade intelectual que a OPPO e respetivos equipamentos estariam a violar. Em seguida, um tribunal de Munique daria razão à queixosa, levando a que os dispositivos da OPPO e OnePlus fossem rapidamente removidos do mercado alemão.

Entretanto, a fabricante chinesa já reagiu, apesar de, mesmo assim, ter obedecido à ordem judicial e removido todos os seus telemóveis e dispositivos do mercado em questão. Note-se que tanto a loja online da OnePlus como da OPPO removeram os seus smartphones até então disponíveis na Alemanha.

A expulsão da Alemanha da OPPO e OnePlus foi o desfecho inevitável após a ré (OPPO) se recusar a pagar as taxas de patentes à Nokia. Em suma, a infração de uma patente 5G na Alemanha motivou a remoção dos smartphones desta fabricante das lojas germânicas.

OPPO já reagiu à ação da Nokia na Alemanha

"Como proprietária de muitas patentes 5G, a OPPO valoriza muito o papel da propriedade intelectual na inovação. Temos um histórico de estabelecer acordos de licenciamento com muitas empresas líderes e estamos comprometidos em promover um ecossistema de propriedade intelectual saudável. No dia seguinte ao término do contrato 4G entre a OPPO e a Nokia, a Nokia partiu imediatamente para tribunal com o intuito de pedir um valor de renovação excessivamente alto."

"O nosso compromisso de longo prazo com o mercado alemão permanece intacto e estamos a trabalhar proativamente com as entidades relevantes no sentido de resolver todas as questões em discussão. Apesar das vendas e do marketing de produtos relevantes ficarem para já suspensos nos nossos canais, a OPPO continuará as operações na Alemanha. Entretanto, os consumidores poderão continuar a utilizar os produtos OPPO, aceder a serviços pós-venda, receber futuras atualizações do sistema operativo e muito mais."

Por fim, o exemplo alemão pode escalar rapidamente junto de outros mercados europeus, sendo este o maior perigo para a fabricante chinesa.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com