Oficial: Xiaomi retirada da lista negra dos Estados Unidos

Bruno Coelho
Comentar

O mundo tecnológico ficou abalado quando, no início de 2019, a Huawei acabou na lista negra dos Estados Unidos. Isto significou que a empresa estaria impedida de negociar com empresas americanas, levando a que os seus smartphones perdessem acesso oficial ao serviços da Google.

Embora com contornos diferentes, a Xiaomi acabou recentemente na lista negra do mesmo país. No entanto, no seguimento do que temos vindo a noticiar, o final não é tão negro para esta fabricante.

Xiaomi oficialmente retirada da lista negra dos Estados Unidos

Num anúncio voluntário, a Xiaomi revela que foi oficialmente retirada da lista negra dos Estados Unidos. Recorde-se que foram feitas acusações à fabricante, referindo-a como “empresa do partido comunista chinês”.

Deixam assim de haver quaisquer restrições à compra e venda de ações da Xiaomi nos Estados Unidos. Esta ação foi tomada pelo Tribunal Distrital da Columbia, que retira assim à Xiaomi a supracitada designação negativa.

No comunicado assinado por Lei Jun, o CEO refere que a empresa está “grata pela confiança e apoio dos utilizadores globais, parceiros, funcionários e acionistas”. Além disso, afirma-se como “aberta, transparente, de capital aberto e independentemente operada e administrada”.

A Xiaomi promete continuar a “providenciar produtos eletrónicos e serviços fiáveis aos utilizadores, e produzir produtos com preços honestos que permitam a todos ter uma vida melhor através de tecnologia inovadora”.

Esta é uma boa notícia para todos os fãs dos produtos com preço-qualidade que a Xiaomi providencia no mercado. Recorde-se que a situação da Huawei levou a que se separasse da Honor, que se prepara para lançar no mercado um smartphone com serviços da Google.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi já prepara novo smartphone barato para atacar o mercado
  • Xiaomi Redmi Note 10 Pro 5G é oficial: detalhes de topo a preço impecável
  • Xiaomi de 270 € é o smartphone barato com melhor câmara na DxOMark
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.