Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Nothing Ear 1: auriculares chegam a Portugal em exclusivo da PCDIGA

Bruno Coelho
Comentar

“Beleza pura. Puro Som. Cancelamento de ruído de última geração”, assim são anunciados os novos e muito procurados earbuds Nothing 1 pela PCDIGA. A loja acaba de anunciar a pré-venda deste produto num rigoroso exclusivo em Portugal.

Caso não conheças os Nothing Ear 1, estes são o primeiro produto desta empresa sediada em Inglaterra. Tornaram-se bastante conhecidos pelo seu design arrojado, com astes transparentes. Uma das mentes por trás da empresa é Carl Pei, cofundador da OnePlus.

Nothin Ear 1

Estes auriculares dispõem de drivers dinâmicos de 11,6 mm, prometendo desempenho avançado de graves, médios e agudos. Têm também cancelamento de ruído ativo, e o modo de transparência à distância de um toque. Conta com os codecs de áudio SBS e AAC

Nothing Ear 1 contam com autonomia total de 34 horas

Nos auriculares, a Nothing promete até 5 horas de audição contínua. Com o estojo de carregamento a autonomia estende-se até 34 horas. Este pode ser carregado via USB-C ou sem fios. Contam com Bluetooth 5.2, e cada auricular pesa apenas 4,7 gramas.

O estojo de carregamento dos Nothing Ear 1
O estojo de carregamento dos Nothing Ear 1

Com três microfones, prometem dar-te chamadas claras. Graças ao sensor de proximidade, a música é pausada ou retomada de volta se os retiras ou colocas no ouvido. Com a classificação IPX4, apresentam resistência ao suor e à água.

Chegam acompanhados pela app Find My Ear Earbud, disponível para Android e iOS. Nesta podes personalizar o equalizador, e ainda os gestos a usar para os vários comandos dos auriculares.

Nothin Ear 1

Já disponíveis em pré-venda num exclusivo da loja PCDIGA, chegam ao nosso país por 99 €.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.