NOS: atenção às limitações de velocidade do 5G em Portugal

Bruno Coelho
Comentar

O início deste mês de dezembro fica marcado pela chegada oficial do 5G a todos os clientes da NOS e Vodafone com aparelhos compatíveis com esta tecnologia de rede móvel. Mas nem tudo são rosas.

Por enquanto a utilização do 5G é gratuita até 31 de janeiro. Mas a partir dessa data esta será cobrada em ambas as operadoras. Mas como noticia o site Aberto até de Madrugada, a NOS já anunciou limitações.

5G da NOS está limitado a 500 Mbps de velocidade

Nas denominadas “letras pequenas”, a NOS indica que os clientes com 5G poderão esperar velocidades até 500 Mbps. Recorde-se que o 4G promete uma velocidade máxima de 300 Mbps. Quanto ao upload, registar-se-ão os mesmo 100 Mbps máximos.

As “letras pequenas” no site da NOS falam dos limites. Crédito: Aberto até de Madrugada
As "letras pequenas" no site da NOS falam dos limites. Crédito: Aberto até de Madrugada

Tal como refere a fonte, quantas vezes vimos o 4G chegar a estes 300 Mbps anunciados como máximo? E o mesmo se irá passar com o 5G. A título de exemplo, já pude usá-lo e andou em torno dos 350 Mbps nas melhores condições.

Ainda assim, na página principal, a NOS escreve o seguinte: "Numa primeira fase, com serviços do tipo evolved mobile broadband, o utilizador tem acesso a velocidades acima de 1 gigabit por segundo (Gbps) - assumindo uma rede 5G na faixa 3500 MHz com 100 MHz de largura de banda".

Como te contamos neste artigo, o 5G da NOS ou da Vodafone só é gratuito para todos até 31 de janeiro. A partir daí os clientes de certos tarifários terão de escolher se querem pagar mais 5 euros por mês para aceder ao 5G para já disponível apenas nas capitais de distrito.

Perante estas condicionantes será primordial perceberes se o teu equipamento e a zona onde vais desfrutar deste 5G compensam. Num serviço que não se esperava estar limitado a 500 Mbps, se tiveres velocidades bem abaixo disso mais vale ficar com o 4G mais uns tempos.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.