MEO, NOS, Vodafone e NOWO: esta é a operadora com mais reclamações

Rui Bacelar
Comentar

As operadoras de telecomunicações em Portugal são fonte comum de reclamações dos consumidores, com a MEO, NOS, Vodafone e NOWO a serem as principais figuras no nosso mercado. Agora, de acordo com a ANACOM, ficamos a saber qual a entidade que reuniu mais reclamações no terceiro trimestre de 2021.

Com efeito, de acordo com o regulador português foi a NOS quem mais queixas reuniu no 3.º trimestre de 2021. Por outro lado, a Autoridade Nacional de Comunicações refere que as reclamações contra prestadores de serviços de comunicações diminuíram 5% face a igual período de 2020.

32,3 mil reclamações registadas contra as operadoras de Portugal

Sector das comunicações teve 32 mil #reclamações no 3.º trimestre, 12,3 mil (38%) relativas ao serviço postal e 20 mil (62%) a serviços de comunicações eletrónicas. Consulte o relatório hoje divulgado pela ANACOM. https://t.co/I1XZ5uCv7G#Estatísticas pic.twitter.com/X42D8WOBp6

— ANACOM (@_ANACOM_) 30 de novembro de 2021

Ainda de acordo com a ANACOM, a NOS foi a operadora que mais queixas registou no 3.º trimestre de 2021. Com efeito, somou 35% das reclamações do sector. Em segundo lugar está a MEO com 32% das queixas durante o mesmo período.

Importa notar, contudo, que a MEO apresenta a menor taxa de reclamação no período em análise, na prática, 1,1 reclamações por mil clientes, sendo atualmente a maior operadora em Portugal.

Em terceiro lugar temos a Vodafone com 29% das reclamações registadas neste período. Por fim, em quarto lugar temos a NOWO com 4% das reclamações a operadoras.

Como destaque positivo a ANACOM aponta que todoss os prestadores mais reclamados viram diminuir o respetivo volume de reclamações comparativamente com o terceiro trimestre de 2020. No entanto, este volume aumentou face ao segundo trimestre de 2021.

NOS foi a operadora com mais reclamações, seguida pela MEO e Vodafone

Os principais motivos da reclamação têm que ver com o atraso ou falta de reparação dos serviços prestados. Esta foi a categoria que afetou mais clientes e utilizadores dos serviços de comunicações, num total de 18% das razões de queixa.

Ainda de acordo com a ANACOM, no trimestre em apreço, aumentaram as reclamações sobre a ativação de serviços sem consentimento expresso dos consumidores (2 pontos percentuais).

De igual modo, também aumentaram as reclamações relativas Às dificuldades de renegociação do contrato com fundamento na alteração de morada e as dificuldades na apresentação do pedido de cancelamento de serviços.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com