Nintendo Switch corre sérios riscos de não chegar para o Natal

Mónica Marques
Comentar

A crise global de chips acaba de fazer mais uma "vítima". Desta vez, trata-se da consola Nintendo Switch.

A marca admitiu que poderá não ter stock suficiente das várias versões da sua consola portátil para responder à procura habitual da época natalícia.

Presidente da Nintendo assume que os problemas no fornecimento de componentes vão manter-se no futuro

Nintendo Switch OLED

A escassez global de chips está a afetar as mais diversas indústrias, e as consolas de videojogos são provavelmente um dos melhores exemplos a refletir esta crise. Depois da rutura de stock da PlayStation 5 e da Microsoft Xbox Series X, chegou a vez da Nintendo.

Numa conferência de impresa para apresentação dos resultados referentes aos segundo trimestre, o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, afirmou que os problemas de abastacimento de componentes vão manter-se nos prósimos tempos e que o problema de escassez de chips está ainda longe de ser solucionado.

O mesmo responsável admitiu que "não podemos produzir o suficiente (hardware Nintendo Switch) para responder à procura que prevemos ter até ao final do ano". Furukawa acrescentou ainda que não se vislumbram sinais positivos e que a situação continua a ser grave.

A Nintendo está já a avisar os seus utilizadores de que este Natal, o sapatinho pode ficar com mais espaço vazio.

Nintendo lançou nova Switch OLED em outubro

Recorde-se que a marca japonesa disponibilizou em outubro o seu novo modelo Switch OLED que se caracteriza exatamente pelo novo ecrã OLED de sete polegadas com 720p de resolução.

O modelo conta também com 64 GB de armazenamento, expansíveis através da entrada para cartões microSD. O aumento da capacidade de armazenamento há muito que era pedido por todos os entusiastas da Nintendo.

Outra novidade é o suporte para a consola que é agora maior e que, por isso, oferece uma sensação de estabilidade superior à do suporte anterior. A nova portátil Nintendo apresenta também um esquema de cores preto e branco que, de uma forma geral, está a ser muito bem aceite.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.