Mulher dá à luz enquanto o seu Tesla ia em Autopilot

Bruno Coelho
Comentar

O sistema de Autopilot dá a confiança suficiente a muitos condutores da Tesla em situações inusitadas. Nesse sentido, noticiamos algumas delas no passado, como condutores que adormeceram tranquilamente ao volante. Mas a mais recente história leva-nos a um novo nível.

Nos Estados Unidos, mais concretamente na Filadélfia, uma mulher deu à luz no banco da frente de um Tesla. Tudo aconteceu enquanto o automóvel elétrico se encontrava no modo de autopilot (piloto automático).

A notícia avançada em primeira mão pelo The Philadelphia Inquirer dá conta de uma “longa, mas atribulada viagem até ao hospital”. Tudo aconteceu quando Keating Sherry e Yiran Sherry levavam o filho de ambos, de três anos, ao pré-escolar em setembro.

Segundo o que é descrito pela família, as águas de Yiran Sherry rebentaram quando se encontravam no meio do trânsito. À medida que as contrações aumentavam e o trânsito pouco avançava, o casal tomou a decisão.

Maeve Lily ganhou a alcunha de "bebé Tesla"

Keating Sherry marcou o hospital como destino e colocou o automóvel em autopilot. Com apenas uma mão no volante, começou a tratar da mulher. “Ela estava a apertar a minha mão ao ponto de eu achar que iria parti-la”, afirma Keating Sherry ao Inquirer.

Keating e Yiran com Maeve (à esquerda) e Rafa
Keating e Yiran com Maeve (à esquerda) e Rafa. Crédito: Judy Sherry / The Philadelphia Inquirer

Yiran daria à luz a sua filha quando chegaram ao hospital. E as enfermeiras terão cortado o cordão umbilical da bebé ainda no banco da frente do Tesla. Já no interior do hospital, a bebé ganhou imediatamente a alcunha de “bebé Tesla”.

Embora tenham ponderado Tess para nome (em homenagem à Tesla), a bebé acabaria por se chamar Maeve Lily. Obrigado, engenheiros geniais da Tesla pelo brilhante projeto de piloto automático”, agredece Keating Sherry na entrevista.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.