ios-7-vs-android

Com o iPhone 6 a Apple consegue diminuir a diferença em relação ao Android ficando apenas a 1% atrás. Assim diz o mais recente estudo dos analistas de mercado da Kantar Worldpanel, uma das  dos mais neutras instituições de análise.

O sistema operativo dominante continua a ser Android mas, este caiu na maioria dos mercados europeus e nos EUA, sofrendo a primeira queda desde Setembro de 2013. Em Novembro do ano passado nos Estados Unidos o sistema operativo da Google possuía 48,4%, o que representa um valor 2,1% inferior ao mesmo período de 2013 ou seja 50,5%, enquanto a quota do iOS cresce 4,3% entre o mesmo mês de 2014 e o do ano anterior chegando aos 47,4%.

   

smartphone-markt-q4_kantarworldpanel (1)

Nos cinco principais mercados europeus Grã-Bretanha, França, Alemanha,  Itália e Espanha com o iPhone 6 desde do início de Setembro até o final de Novembro 2014 a Apple recuperou 6,3 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto o Android aqui diminuiu 3,2 pontos percentuais e agora está nos 66,8 por cento.

RelacionadoVê, aqui, todas as novidades e notícias a não perder da CES 2015!

Na China a Apple tem enfrentado desafios para conquistar aquele mercado, e por lá o O iPhone 6 só começou a ser vendido a partir do dia 17 de Outubro, mas conseguiu obter um resultado positivo, passou de 17% para 18,1%. Somente o Japão remou contra a maré nas subidas das vendas do iPhone 6. Mas mesmo assim conseguiu obter resultados acima dos esperados.

Com a Samsung desesperadamente a tentar inverter a tendência que tem obtido nos últimos meses com o novo Galaxy S6, a Sony com o Z4, o LG G4, HTC com o One M9 para não falar nos dispositivos chineses como o Xiaomi Mi5 ou o OnePlus Two, todos estes que deverão invadir os mercados brevemente, não será difícil imaginar que o Android venha recuperar terreno perdido. Mas  não se pode deixar de se verificar que a Apple continua a ser a toda poderosa, sozinha, quase que consegue alcançar a mesma margem, quer se goste ou não.

Talvez queiras ver:

Queremos saber a tua opinião sobre este assunto por isso fica livre de comentar abaixo. Clica aqui para saberes como ajudar a 4GNews!

Nós e os nossos meios de comunicação!