Huawei, Xiaomi, Oppo e OnePlus. China à conquista do mercado Android

Rui Bacelar
O mercado chinês é o principal campo de batalha entre as maiores construtoras mundiais

Hoje em dia é cada vez mais frequente ouvirmos falar em smartphones chineses. Dispositivos Android oriundos da China. Por norma, pensamos em equipamentos barato, imitações e até mesmo em contrafação. Sejamos sinceros, ainda não é propriamente um positiva a conotação associada a um smartphone "da China". Todavia, quando pensamos em Huawei, Xiaomi, OnePlus e até mesmo Oppo, a situação muda de figura.

Aliás, não é por acaso que neste momento o meu equipamento diário é um OnePlus 5. Acredito que nenhuma outra marca consiga oferecer uma relação preço / qualidade tão vantajosa e com uma interface do utilizador bem simples. A Xiaomi está lá bem perto mas a sua MIUI pode não ser do agrado de todos. Já a Huawei está cada vez mais "premium" e a sua interface está bem longe do Android puro.

Vê ainda: Nokia terá vendido mais de 21 milhões de dispositivos no final de 2017

Depois de termos comparado os números da oficial da OnePlus relativo ao ano de 2017. Desta forma, podemos ver o significativo crescimento das marcas chinesas que cada vez mais conquistam e convencem no mercado Android.

Android é dominado pela Samsung mas a Huawei, Xiaomi, Oppo e OnePlus não ficam atrás

A Huawei continua a ser o maior bastião do Android na China. Apesar de sentir cada vez mais a concorrência da Xiaomi, Oppo, Vivo e OnePlus no seu mercado natal. Mesmo assim a Huawei continua firme no primeiro lugar do maior mercado mundial de smartphones. Olhando para os dados da IDC podemos aferir que a Huawei vendeu 41 milhões de dispositivos móveis Android no último trimestre de 2017. Trata-se de uma queda de 9.7% comparativamente com o período homólogo de 2016 onde venderia 45.4 milhões de dispositivos.

Huawei Mate 10 para fazer frente ao Xiaomi Mi MIX 2 e OnePlus 5T

Uma beleza não desprovida de robustez.

Já quando olhamos para o desempenho anual da Huawei em 2017 vemos que o cenário é bem mais positivo. É certo que aqui também entram os dispositivos Android vendidos pela Honor mas mesmo assim mostram a crescente força da Huawei. Segundo os indicadores da IDC a Huawei vendeu 153.1 milhões de smartphones e dispositivos móveis Android durante 2017.

A fabricante Android regista assim um crescimento de 9.9% face ao ano de 2016 em que venderia 139.3 milhões de dispositivos móveis. Os principais "motores" deste crescimento foram a linha Mate, cada vez mais popular e toda a sub-marca Honor. Esta é cada vez mais procurada em mercados como a Índia e também no nosso mercado.

Infelizmente, a Huawei não conseguiu trazer os seus topos de gama Android para as operadoras norte-americanas mas certamente encontrará novas formas de se impor perante a concorrência.

Os números do mercado mobile - Android e iOS

É ao olhar para a Xiaomi que temos uma das melhores surpresas do ano. A fabricante Android viu a sua quota de mercado no último trimestre do ano a subir de 3.3% para 7% com o fim de 2017. Perante indicadores tão favoráveis é compreensível que a Xiaomi continue a apostar na expansão fora da China. Aí, a pressão das concorrentes como a OPPO, Vivo, Huawei e até a OnePlus é cada vez mais intensa.

Huawei, Xiaomi, Oppo e OnePlus, as marcas Android

Neste momento a Xiaomi já tem Mi Store's oficiais na Rússia, Roménia e Espanha. Poderá entrar de forma oficial em Itália dentro de poucos meses. Conseguiu também, segundo a agência CounterPoint, ultrapassar a Samsung no mercado indiano, o 2º maior mercado mundial de dispositivos móveis.

A Oppo neste último trimestre caiu para 5º lugar. Vendeu menos do que a Xiaomi mas mesmo assim conseguiu expedir cerca de 27.4 milhões de smartphones. Olhando para a sua performance anual, a Oppo cresceu a 2 dígitos com 12%. Durante todo o ano de 2017 a Oppo venderia um total de 111.8 milhões de dispositivos Android. Por último e à semelhança da Xiaomi e da OnePlus, também a Oppo olha cada vez mais para o mercado externo. Índia, Indonésia e Vietname são os principais vetores de crescimento.

Xiaomi cresce imenso, OnePlus desafia o mercado ocidental

A OnePlus é cada vez mais uma força a ser reconhecida.

Por último, olhando para OnePlus, vemos que esta ainda é a mais pequena das grandes marcas chinesas. Podemos apenas lançar mão dos seus próprios dados. Aqui, em 2017 a fabricante Android teve um crescimento de 55% face ao ano de 2016. Mais ainda, a OnePlus acrescenta que as receitas aumentaram para 1.4mil milhões de dólares. Neste quesito a empresa duplicou esta cifra desde 2016 até ao final de 2017.

Note-se ainda que, apesar de não revelar números em concreto, a OnePlus afirma que o número de unidades vendidas cresceu 55% face a 2016. Com dois topos de gama Android lançados durante o ano, a marca manteve-se sempre nas manchetes. Poderão consultar aqui o relatório completo.

E tu, tens algum dispositivo móvel destas fabricantes chinesas? Deixa-nos a tua opinião aqui em baixo, nos comentários.

Assuntos relevantes na 4gnews:

S9? Quais as expectativas?

d?

surpreende no último trimestre de 2017

Via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.